Xadrez pelo Mercado

Xadrez pelo Mercado

 

Concentração, estratégia, prática. O Espaço de Eventos do Mercado, das 9h30 às 18h do dia 23 de março, esteve envolto em um silêncio carregado de movimentos. Foi o12º Torneio Internacional de Xadrez Cidade de Porto Alegre, que contou com 140 enxadristas e um bom público acompanhando as jogadas.

 

Realizado pela Secretaria Municipal de Esportes, Recreação e Lazer (SME) em parceria com o Metrópole Xadrez Clube, o torneio fez parte da 54ª Semana de Porto Alegre. A principal ideia era incentivar a prática deste que é um dos jogos mais populares do mundo. O Torneio do Mercadão acontece anualmente, e há três anos é coordenado pela equipe do Metrópole. Este ano, a premiação em dinheiro somou R$ 3.200, distribuído entre as categorias Absoluto (aberta a todos os públicos, apesar de concentrar profissionais) e Amador (que considera o “rating”, a força por pontuação). As outras cinco categorias são Feminina, Sênior, Sub-18, Sub-14 e Sub-10. Para Felipe Kubiaki Menna Barreto, diretor técnico do Metrópole, o torneio do Mercado é um dos pólos da prática de xadrez da capital. “É o maior torneio do ano realizado em Porto Alegre. Nenhum outro consegue tantos participantes, de tantas categorias, de diversas cidades do Brasil e do exterior”, diz. Para ele, o torneio é importante por aproximar pessoas, desenvolvendo a comunidade enxadrista.  O vencedor da categoria principal, Absoluto, foi o Grande Mestre de xadrez Krikor Sevag Mekhitarian, atual campeão brasileiro, paulista de 26 anos.

 

Burburinho do Mercado

 

Uma das principais características ligadas ao xadrez é a concentração. Mas e o movimentado Mercado, não atrapalha? Não aqueles que já têm anos de prática, como Krikor. “Como é um torneio de um dia, de partidas rápidas, acho que é um ambiente curioso para jogar. Eu gosto”, diz. “Tem gente que se incomodaria com o barulho, mas eu acho legal, porque as pessoas podem passar e ver, e para o jogo isso é interessante. Tem gente que não imagina que um torneio de xadrez junte tanta gente assim”, completa. Quem também gostou da experiência foi Rodrigo da Silva Borges, 25 anos, campeão gaúcho de xadrez em 2010. “É sempre interessante jogar num ambiente estimulante como o Mercado Público”.

 

Foto: Letícia Garcia

COMENTÁRIOS