Vinhos e espumantes: o segredo é harmonizar

Vinhos e espumantes: o segredo é harmonizar

 

Especiarias: bons frios, patês, queijos, pães, entre outras delícias não estarão completas se não houver uma boa bebida como acompanhamento. Para Marlene Centeno Mineiro, há 10 anos no Empório Banca 38, isso começa com espumantes, especialmente para ela, brut seco, além dos vinhos brancos. “Mas também recomenda-se demi-sec geladinha, mais leve, para quem não gosta de sabores mais fortes e secos. O pessoal também está procurando bastante os vinhos frisantes, mais adequados ao verão e que acompanham bem as sobremesas, como bolos”, diz ela. O importante é que estejam sempre bem gelados – brancos, espumantes e frisantes, para se sentir bem o sabor da uva. Entre estes últimos, recomenda um Salton, nas opções demic-sec ou suave. Tudo depende do petisco, na opinião dela. Se for mais forte, deverá ser harmonizado com vinhos mais fortes, assim como os mais fracos pedirão bebidas mais suaves, como um vinho branco gewrs­traminer, de sabor frutado e mais leve ou ainda um pinot blanc ou um sauvignon blanc. Já se a escolha for pelos mais secos, ela recomenda o chardonnay. Também serão bem vindos os tinhos tintos não tão encorpados, como gamay, pinot noir ou cabernet franc.  Mas se a preferência for por sucos, também se encontra ótimas opções da Casa Valduga, e das vinícolas Aurora e Salton, de uvas mais simples como bordeaux e cabernet franc, em embalagens de 500 ml, um e três litros.

 

COMENTÁRIOS