Vai um café?

Burgomestre, por Sady Homrich

 

Enquanto estou aqui no teclado do computador, minha esposa está passando café lá na cozinha. Isso me remete à infância, quando acordava com aquele chamado olfativo para sair da cama. Sempre achei que algumas coisas tem o aroma melhor que o gosto. Uma delas é o café, seja passado ou espresso.

Uma das paradas clássicas no Mercado é o cafezinho, tanto para esquentar quanto para dar aquela energizada, que é uma das propriedades funcionais do café por conter cafeína, estimulante natural.

Mas já pensou em tomar cerveja com café? Os mestres-cervejeiros já! A Cervejaria Colorado, de Ribeirão Preto/SP, foi a precursora em adicionar café à receita num rótulo comercial. Dentro da filosofia de produzir estilos clássicos agregando a eles produtos frescos regionais para adicionar um toque de brasilidade, a Colorado Demoiselle (6,0% alc) é uma cerveja escura feita com maltes importados e o melhor café da região da Alta Mogiana, comprado direto do produtor, moído, torrado e macerado em água fria para só então ser adicionado ao mosto, técnica desenvolvida pelo cervejeiro caseiro carioca Ricardo Rosa para manter o fino aroma na bebida.

Pioneira a instalar-se no bairro Anchieta, hoje polo cervejeiro porto-alegrense, a Seasons também faz extração a frio dos cafés Catui Vermelho e Obatã Amarelo trazidos pela Baden Torrefação para a Cirilo Coffee Stout (6,8% alc), que acumula prêmios desde 2012. Só eles homenageariam o afável personagem Cirilo, da novela Carrossel, com uma cerveja pungente dessas!

Criada numa parceria entre a Morada Cia. Etílica (PR) e o Lucca Cafés Especiais, a Morada Hop Arábica (5,0% alc) surpreende por ser clara, mantendo a cor e o aroma cítrico/floral da base American Blonde Ale, aliados ao cheirinho de café passado. Lançada no Festival Brasileiro da Cerveja 2014, em Blumenau/SC, desafiava os degustadores: quem a tomasse às cegas afirmava que se tratava de uma cerveja escura!

Um lançamento de inverno une a Escócia, a serra capixaba, São Valentim da Segunda Légua (Serra Gaúcha) e o Mercado Público de Porto Alegre. É a Schatz Coffee Ale (5,9% alc), da Petronius Beverages, do interior de Caxias do Sul. Numa parceria com o Café do Mercado, utiliza um blend de grãos orgânicos selecionados de fazendas certificadas das Montanhas do Espírito Santo. Segundo o diretor do Café do Mercado, Clóvis Althaus Júnior, “o café Montanhas tem um toque suave, deixando a bebida muito equilibrada e aromática. É uma cerveja de café muito fácil de beber”.

Na hora de convidar para um cafezinho, quem sabe surpreenda oferecendo uma cerveja? Ah, elas harmonizam com pratos defumados, em especial bacon, ou com sobremesas à base de chocolate.

Abraço do Burgomestre,

COMENTÁRIOS