Uma prioridade prorrogada

Reforma dos banheiros

Uma prioridade prorrogada

     O sentimento geral é de expectativas frustradas. No início do ano acreditava-se que as obras das reformas dos banheiros do Mercado pudessem ser iniciadas em fevereiro. Até hoje, nada.

      

     Junto com o estacionamento, a reforma dos banheiros do Mercado Público é uma das grandes prioridades. Pela qualificação, crescimento e modernização do MP, os atuais banheiros estão com a sua capacidade esgotada. Além disso, o serviço de limpeza deixa muito a desejar, gerando muitas reclamações, tanto do público externo, quanto dos próprios mercadeiros e funcionários do Mercado. Há seis meses foi anunciada a reforma, que passaria por um trâmite administrativo normal, ou seja, passaria pelo Conselho do Pa¬trimônio Histórico Cultural da Prefeitura, por ser uma obra tombada. Depois iria para a SMOV, onde segundo a reportagem do Jornal do Mercado Público, est[a o processo neste momento. Até aí, tudo relativamente normal, já que o processo burocrático está sendo obedecido. O problema é que a previsão do início das obras pode ocorrer apenas no fim do ano, o que seria a prorrogação de uma situação que, para muitos, está insustentável.

A reforma

     Com a reforma ficarão apenas quatro banheiros, um em cada quadrante. Porém, serão bem maiores e mais confortáveis do que os oito atuais. As obras estão orçadas em aproximadamente R$ 500.000,00 e os investimentos incluem iluminação, ventilação e equipamentos internos com mais qualidade. Os banheiros femininos ganharão, inclusive, fraldários, assim como os portadores de deficiência física também serão contemplados. O público interno (mercadeiros, funcionários) também não será esquecido, com a reforma dos vestiários internos, que ganharão mais chuveiros e vasos sanitários. A questão é: quando? 

COMENTÁRIOS