Sorvete à toda máquina

EQUIPAMENTO

Sorvete à toda máquina

A Lancheria Luz aproveita a saída para a calçada da Praça Parobé para vender sorvete. Às vezes com fila de consumidores para aplacar as altas temperaturas deste verão.

    Com o fluxo constante de pessoas, a máquina de sorvete expresso atrai clientes para a Lancheria há mais de cinco anos. Geovane Duarte de Souza, sócio-proprietário do estabelecimento, conta que foi uma ideia do calor: “Cada verão é mais quente que o outro, e a gente não tinha nada assim.  A venda aumenta no início do verão, entre outubro e novembro. Segundo Geovane, cerca de 70% dos consumidores de sorvete expresso são passantes, que veêm a máquina e param para comprar. “Em dia bom, a gente chega a vender 30 litros, às vezes 40 litros”, acrescenta. “Na máquina são três sabores. Por exemplo, hoje é maracujá com chocolate; sexta-feira, coco e chocolate; segunda, uva e leite condensado. Todo dia a gente muda o sabor. Mas o nosso ‘carro-chefe’ é o chocolate – tem um segredo, que faz o chocolate bem forte, muito cremoso, muito bom”, conta. Os ingredientes do sorvete expresso saem do próprio Mercado: “A gente vai aos parceiros do Mercado e consegue cascão, casquinha, tem tudo no Mercado Público”, conclui.

COMENTÁRIOS