Sobre peixes

Por Paulo Milani, biólogo especialista em peixes do Rio Grande do Sul

 

A composição da ictiofauna é composta de 2.587 espécies de peixes de água doce, distribuídos em 39 famílias no Brasil, o que demonstra a alta biodiversidade da região neotropical e afirma o aumento do conhecimento em relação à diversidade de peixes no Brasil.

Nos dias de hoje, trabalhos em relação à ictofauna rio-grandense apontam períodos reprodutivos de espécies de interesse comercial. No entanto, o que se percebe é que a comercialização de peixes não acata o que está identificado na bancada dos relatos de pesquisadores da área.

Seria de suma importância divulgar o comprimento e o período reprodutivo para a população em geral das espécies mais utilizadas na culinária local. Caso bem representado pelo comércio da violinha (L. anus), com ocorrência de maiores índices de comércio no verão, justamente no reprodutivo da espécie, que além disso, apresenta um desenvolvimento tardio (em torno dos vinte centímetros) e existência de cuidado parental (macho cuida da prole).

O consumo consciente depende de quem vai consumir procurar informações sobre cada peixe de sua preferência.

COMENTÁRIOS