SMOV adia abertura parcial do Mercado Público

SMOV adia abertura parcial do Mercado Público

 

 

A Secretaria Municipal de Obras e Viação (SMOV) divulgou na tarde desta quarta-feira o Laudo Estrutural do Mercado Público, que aponta as pendências a serem resolvidas para a reabertura parcial do local. O titular da pasta, Mauro Zacher, afirmou que algumas bancas devem voltar a funcionar no próximo mês, mas não tem precisão quanto ao dia para a reabertura. 29 bancas do primeiro piso permanecerão fechadas.

 

De acordo com o documento, as lojas e bancas localizadas de frente ao Largo Glênio Peres e metade das que ficam em frente à Avenida Borges de Medeiros e Praça Parobé podem voltar a funcionar, desde que cumpridas as exigências indicadas no laudo.

 

Os pontos a serem revisados são o isolamento das partes que estão sendo reparadas, para evitar a queda de materiais e danos aos frequentadores do Mercado, a remoção das instalações elétricas que foram danificadas e a reconstituição dos alimentadores de baixa e média tensão, nos dois pisos.

 

O laudo também pede a apresentação de um relatório com a revisão das instalações elétricas de cada permissionário, que deve ser entregue a administração do condomínio. Também é recomendado verificar a existência de vazamento de gás no prédio. 

 

As últimas exigências são em relação à reconstituição do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e a adequação do Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndio (PPCI), como a sinalização de saídas, alarme e iluminação de emergência.

 

Previsão de mais 45 dias para reabertura total do primeiro piso

 

De acordo com o secretário, são estimados mais 45 dias para a reabertura completa do primeiro piso do local. A Prefeitura deve se reunir, até esta sexta-feira, com representantes do Ministério Público para firmar um Termo de Ajustamento de Conduta e garantir a reabertura parcial do Mercado. Com isto, o prédio pode ser liberado mesmo sem o alvará definitivo.

COMENTÁRIOS