Setembro está para peixe

Setembro está para peixe

Lançada oficialmente no estado em cerimônia no Mercado Público, a 11ª Semana do Peixe foi de 1º a 15 de setembro.

 


A campanha nacional de incentivo ao consumo e produção de pescados é do Ministério da Pesca e Aquicultura e busca incentivar o consumo de peixes no segundo semestre do ano, contrabalançando o grande consumo na primeira metade durante a semana santa. Tradicional centro de abastecimento de peixes da cidade, o Mercado Público recebeu a abertura dia 1º em frente ao setor das peixarias, com a presença de autoridades estaduais e municipais. “Parece que a população só tem vontade de comer peixe na semana santa. Essa semana busca exatamente a conscientização, porque uma boa alimentação prorroga a vida”, disse o vice-prefeito Sebastião Melo. “É com muito orgulho e satisfação que mais uma vez agradecemos ao Ministério por realizar a abertura da semana do peixe no Mercado Público”, falou Ivan Konig Vieira, presidente da Associação de Permissionários do Mercado Público (Ascomepc), que ainda destacou o Mercado como ponto balizador de preços de pescados da capital. A tendência é que nesta semana os preços sejam reduzidos, não só no Mercado, mas também em supermercados, feiras livres, bares e restaurantes.

 

 

Peixe fresco

 

O consumo da carne branca, proteína saudável e rica em ômega 3, é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), no mínimo 13 kg por habitante/ ano. No país, o consumo cresceu cerca de 25% entre 2012 e 2013, atingindo em média 14,5 kg de pescado por habitante/ano, número até superior ao recomendado. Além de fazer bem à saúde, levar peixe à mesa favorece a economia, aumentando emprego e renda para pescadores e aquicultores como os das colônias da zona sul e das ilhas da cidade. Encontrar pescados no Mercado é fácil: são sete peixarias, oferecendo produtos frescos o ano inteiro: Collar, Coopeixe, Duporto, Japesca, Propesca, Rainha do Mar e São Lourenço.


Foto: Fabricio Scalco 

 

COMENTÁRIOS