Sede da UEE-RS no Mercado é fechada

Após denúncias de desvio de dinheiro da entidade, a sede da UEE-RS do Mercado Público foi fechada. O local está interditado e, com nova diretoria, o atendimento foi transferido para a Av. Mauá.

 

Foto: Gabriela da Silva

Desde março, a sede da União Estadual dos Estudantes do Rio Grande do Sul (UEE-RS), responsável por confeccionar TRI Escolar, Documento do Estudante (para meia-entrada) e Passe Livre Estudantil, localizada no segundo piso do Mercado, está fechada. O motivo teria sido as desavenças entre a diretoria após a denúncia da ex-tesoureira Silvia Almeida sobre desvios de dinheiro do caixa da entidade. Os desvios teriam sido feitos pelo ex-presidente Fábio Kucera e pela ex-secretária geral Ana Lúcia Velha para uso pessoal, sendo que o estatuto UEE-RS define que essas atividades não são remuneradas.

 

MUDANÇAS CONSECUTIVAS

Com as acusações, Fábio, Ana Lúcia e Silvia foram afastados pela Justiça, deixando Álvaro Lottermann, ligado ao UEE Livre, na presidência. Após assumir o cargo, Álvaro não deu seguimento às atividades da entidade, pois teria sido contrário ao afastamento da antiga gestão, fazendo um movimento contra os diretores da UEE-RS. A diretoria da unidade solicitou reunião do Conselho Nacional de Entidades Gerais (Coneg), um dos principais fóruns de deliberação do movimento estudantil, para tratar das questões relacionadas à presidência. Foi então que Álvaro decretou o cancelamento da Coneg 30 minutos antes de seu início. O decreto foi visto com maus olhos pela equipe dirigente, já que somente o Coneg tem essa permissão. Por conta disso, Lottermann foi afastado e Marcelo Noms, primeiro secretário da UEE-RS, passou a ser o presidente da União de Estudantes. “Estamos tentando nos movimentar. O mais importante é conseguir atender efetivamente os estudantes”, declara Noms.

 

SEDE PROVISÓRIA

A sala T3A do segundo piso, que abrigava a sede da UEE-RS no Mercado, está desocupada desde abril, quando as denúncias foram feitas. Após um período fechada, a UEE-RS reabriu em sede provisória, localizada na Av. Mauá, nº 837, no Centro Histórico de Porto Alegre. Sobre a sede do Mercado, o presidente afirma ser “um período que já se encerra”, sinalizando que talvez não retornem ao prédio. No momento, a prioridade é entregar as carteirinhas pendentes. A documentação necessária para normalizar os serviços já está sendo encaminhada para a EPTC. Para mais informações, é possível entrar em contato pelo telefone (51) 3779.7975 ou acessar a fanpage www.facebook.com/ueers1/.

 

COMENTÁRIOS