Sacola ecológica no Mercado

Meio ambiente

 

Sacola ecológica no Mercado

 

Mais que modismo, conscientização. É assim que Gilberto Esteves, do restaurante Mamma Júlia vê a questão ecológica. “É um coisa que veio para ficar”, diz ele. E neste sentido todos devem fazer alguma coisa para contribuir com a preservação do planeta. A partir disto, ele partiu para a promoção envolvendo o prato mais famoso da casa, a Tainha com camarão, acompanhada agora de uma sacola ecológica como brinde. “Já é um prato super natural, tainha e camarão. É uma sacola personalizada, a mulheres adoram e uma novidade é que os homens também estão gostando”, diz. A promoção é feita uma vez por semana. “Escolhemos o sábado. O pessoal vem do Brique, ou do Parcão, passa no Mercado, vem no Mamma e fecha o roteiro”, diz Gilberto. Para ele o Mercado também tem sua parcela de responsabilidade. Uma das sugestões dele é que os permissionários poderiam voltar a usar os antigos saquinhos de papel para embalar as compras.

 

O uso da sacola

Sempre com sua sacola ecológica, Mariza Michelon, ligada à área da gastronomia, sempre vai ao Mercado comprar os ingredientes para pratos italianos, o seu forte. E está muito atenta à questão ecológica.“Uso sempre,  acho que se todo mundo cuidar um pouquinho o planeta vai melhorar. Acho que deveriam dar de graça a primeira sacola. A gente acostuma, leva na bolsa. Quem quiser sacola plástica deveria pagar, como na Europa. Se pagasse, talvez mudasse a mentalidade. O importante é a educação, o cuidado e o respeito”.

Já o Robson Franzen, gerente da Banca 38, admite que a expectativa com a venda das sacolas ecológicas era muito maior. A banca dá de brinde a sacola para os clientes mais freqüentes e especiais. Comercializada a R$ 4,00, contudo, a sacola até o momento deu pouquíssimo retorno. A procura é muito pequena. Diz Robson: “A gente esperava muito mais, ficamos com um pé atrás”. Porém, garante, que os que usam são muito fiéis a ideia – geralmente pessoas de média idade para cima.

COMENTÁRIOS