ESPAÇO ASCOMEPC: Quando se quer se pode

A voz da ASCOMEPC

 

Quando se quer se pode

 

Início parabenizando o grupo SEBRAE – Mercado Público pelos excelentes resultados, levando-se em conta que é a primeira vez que temos um trabalho coletivo onde atingimos 70% de realização do projeto. Agradeço em especial a Andréia e Izabel por acreditarem.

Aos clientes e amigos lembro que estamos em época de festas juninas e julinas onde se encontra da rapadura ao quentão além do velho e bom atendimento aliados aos ótimos preços.

Precisamos lembrar que apesar do alto consumo de água potável, nosso Rio Grande vive uma seca que assola metade do estado, que além dos danos aos seres temos o prejuízo da economia.

Quero dar um último adeus ao Amador, homem da história da ilha da Pintada, e aos pescadores e peixeiros que com certeza estão pescando em outras águas.

Encerro falando sobre o estacionamento que o Mercado Púbico tanto precisa, seja no Largo Glênio Peres, subterrâneo ou não. O que importa é que devemos somar esforços com o abaixo assinado que está a disposição na associação.

Precisamos  vestir a camiseta deste projeto e aproveitar a copa do mundo e a linha dois do Trensurb. O projeto foi entregue ao Vice-prefeito José Fortunati.

Como apelo, lembro que nossos roupeiros estão com roupas que nunca usamos e podemos repassá-las aos irmãos que não as tem. Nestes dias nublados e chuvosos lembrem como seria bom propiciar que alguém se aqueça. Afinal, trazemos em nossos corações uma fagulha divina.

É importante lembrar que comemoramos 220 anos da queda da bastilha, fato este que fez um novo desenho das relações sociais; registre-se neste fato que a relação entre nobreza e plebe acabou e deu inicio à relação entre cidadãos.

COMENTÁRIOS