Protagonistas da rotina

 Protagonistas da rotina

Estudantes, turistas, senhoras distintas da zona sul. Entre lojas e restaurantes, a diversidade humana entra como um dos principais atrativos do Mercado Público.

 

Protagonistas da rotina

Estudantes, turistas, senhoras distintas da zona sul. Entre lojas e restaurantes, a diversidade humana entra como um dos principais atrativos do Mercado Público.

Gladis Jung

 

Gladis aprecia um cafezinho enquanto bate um papo com a tia, que por sinal, vem ao Mercado pela primeira vez por influência da sobrinha. A enfermeira de 49 anos é uma frequentadora assídua. Natural de Porto Alegre, o Mercado Público tem lugar nas lembranças mais antigas. “A minha avó sempre me trazia aqui. Ia ao dentista, ganhava um sorvete da Banca 40”, lembra.

Atualmente ela vai ao Mercado para tomar um café, comprar grãos, chás. Gosta de ir aos finais de semana, sábado de manhã, aproveita e almoça, ou leva a sobrinha para comer na Japesca.

“Eu posso até encontrar em outros lugares os produtos daqui, mas acho muito legal esse astral de vir até o Mercado Público, prestigiar parte da nossa história, da história de Porto Alegre.”

Gladis conta que encontrou pelos corredores o artista Raul Cassou, que estava expondo na Galeria Paulo Capelari, e o paisagista curitibano Carlos Perna. “É muito legal isso, tu encontra essa diversidade, ao mesmo tempo em que tem simplicidade, a cultura passa por aqui. Existe essa combinação que é raro de ver em outros lugares”, finaliza.

 ]

Domingos Egídio Pansiera

O senhor parado em frente a uma das bancas de produtos naturais, atento a tudo que acontece, aguarda a esposa com paciência.

Domingos visita o Mercado Público de Porto Alegre pela primeira vez. O agropecuarista de 57 anos veio de Uruguaiana para a capital fazer uma consulta médica. Por insistência da mulher, que já havia visitado o lugar algumas vezes, fez a parada antes de voltar à cidade natal.

“A impressão que a gente tem de longe é diferente. Tu chegas aqui e é um lugar simples, natural, as pessoas atendem bem, são comunicativas, tudo é organizado. É surpreendente, não esperava por isso olhando de fora”, diz Domingos.

O simpático senhor garante que pretende voltar muitas vezes, agora que sabe o que lhe espera. “Pude ver que aqui tem muitos produtos que não se encontram tão fácil lá na fronteira. Eu gostei muito, está sendo excelente”, completa. 

COMENTÁRIOS