PPCI do Mercado é entregue ao Corpo de Bombeiros

Ascomepc fez o protocolo de ingresso da documentação do PPCI na manhã de hoje. Previsão é de que em 30 dias a análise esteja concluída para que se iniciem as novas obras.

 

A Associação de Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), que representa os permissionários, entregou nesta terça-feira (18) o projeto aprovativo do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI) do Mercado Público ao 1º Batalhão de Corpo de Bombeiros Militares de Porto Alegre, que abriu especialmente para os mercadeiros. O protocolo de ingresso desse novo PPCI do Mercado, atualizado pela Ascomepc ao longo dos últimos meses, é mais um passo que aproxima o Mercado da reabertura total.

Após análise do projeto, será emitido um certificado de aprovação e liberada e execução. “Acreditamos que em 30 dias estará concluído esse processo”, afirma Major Lunardi, chefe da Divisão de Segurança Contra Incêndios, que acompanha de perto o caso do Mercado. “A gente tratou como caso prioritário em virtude do incêndio que ocorreu, das solicitações e também do risco associado, uma vez que um grande número de pessoas circula no local diariamente”, destaca o Major.

Major Lunardi (CBM), Subcomandante Major Zanion (CBM), Adriana Kauer (Ascomepc), Mara Outeiral (Ascomepc), Comandante Tenente Coronel Luiz (CBM). Foto: Letícia Garcia

A tramitação do PPCI do Mercado é antiga, o que levou a uma solicitação do Ministério Público do Estado, que movia contra a Prefeitura de Porto Alegre uma ação judicial devido ao descumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta de 2013, ano do incêndio. Isso culminou no acordo feito em maio entre Prefeitura e MP, que permitiu aos permissionários ficarem responsáveis pelo PPCI.

Adriana Kauer, 2ª secretária da diretoria da Ascomepc, define este momento como emblemático para o Mercado e para a cidade. “Nós vamos, de fato, trazer esse PPCI e garantir o Mercado aberto e com segurança, tanto para quem trabalha aqui quanto para nossos clientes e visitantes”, diz. “É um momento que mostra a força dessa diretoria e dessa Associação. Sem o comprometimento de todos — permissionários, bombeiros, Prefeitura, Ministério Público —, isso não seria levado adiante.”

 

PRÓXIMOS PASSOS

Em paralelo à análise do Corpo de Bombeiros, a Combat, empresa contratada pela Ascomepc para realizar o PPCI, coloca em andamento a elaboração do projeto executivo. “Os projetos executivos visam a especificação do que está sendo proposto no Plano, o dimensionamento, em caráter executivo, de cada medida de segurança contra incêndio, para, depois, viabilizar uma orçamentação completa — ou seja, para que os permissionários tenham condições do real valor a ser investido na infraestrutura que vai criar essa segurança contra incêndios”, explica Guilherme Otto, responsável técnico da Combat. O valor aproximado, que será bancado plenamente pelos mercadeiros, é de R$ 1,5 milhão.

Enquanto isso, a restauração das escadas laterais continua em andamento. Depois da aprovação do PPCI pelo Corpo de Bombeiros e da realização dos projetos executivos, terão início as outras obras de execução. Após, a última etapa é a vistoria pelos bombeiros para liberação do alvará. Com a conclusão do PPCI, o segundo piso, interditado desde o incêndio de 2013, poderá finalmente ser reaberto.

 

COMENTÁRIOS