Peixe: a maior tradição da semana santa

Peixe: a maior tradição da semana santa

 

Semana santa sem peixe não é semana santa. E peixe é uma das maiores tradições do Mercado, desde o seu começo. Na Páscoa, mais ainda.

 

 

Muito peixe, porque a família é grande

Luis Carlos Barbosa da Silva, 51 anos, funcionário público municipal – Geralmente eu compro a posta da aba de anjo por causa dos netos pequenos. É uma carne boa, só tem aquela cartilagem. Pra gente compramos com espinhos, pois já sou barbado “véio”… Para páscoa comprei, camarão, corvina, pintado, bagre e o bom camarãozinho para fazer fritinho. Não posso comprar pouca coisa, a família é grande. Cada dia da semana vou comprando um pouco. O preço pelo que eu tenho visto tem baixado bastante. Compro normalmente anjo, jundiá, bagre. Estava bem acima, agora está bem melhor. Passo aqui todos os dias para comprar peixe. A páscoa? Representa mais para os netos, a felicidade, o prazer de ver eles ganharem alguma coisa. Tenho dois netinhos de quatro anos e é uma festa.   

 

 

 

 

Atendimento e qualidade do Mercado

Cristiano Pizzinato , 27 anos, comerciante – Na páscoa vou fazer um peixe na grelha, show de bola, mais um peixe frito e filezinho de pescado. Já são 12 anos vindo na “Coréia” (antigo nome da região das peixarias do Mercado. NR) do Mercado Público para comprar peixe. O atendimento e qualidade não tem igual. A páscoa representa mudança. E embranças da minha infância, só coisas boas. Essa páscoa será uma das melhores que já tive.

 

 

 

 

Incrementado o salmão

João Silvestre, 39 anos, jornalista – Para páscoa vou levar um salmão e um camarão para dar uma incrementada. Salmão no forninho, com molho de camarão e, claro, acompanhado de um vinho. Depois, talvez eu volte para comprar um bacalhau. Eu sempre dou uma pesquisada, mas o preço da peixaria Colar é bom. Dependendo do visual, dou uma chegada. Bom, como cristão, a páscoa é a ressurreição de Cristo, mas muito mais do que isso, é um momento de ficar com a família, tomar um bom vinho, comer um bacalhau…

 

 

 

                                                                                                                                              Fotos: Gabriel Pereira dos Reis / JM

COMENTÁRIOS