Parque Estadual de Itapuã

Existem aqueles porto-alegrenses que, por opção ou condição, não saem da cidade durante o verão. Aos que não ganharam as tão desejadas férias, ou para aqueles que querem fugir da agitação do litoral norte, o Parque de Itapuã é uma bela alternativa.

 

Localizado a 57 quilômetros do centro da capital, na cidade de Viamão, o Parque Estadual de Itapuã é uma unidade de conservação criada pelo governo do Rio Grande do Sul em 1973. São mais de 5,5 mil hectares de área, que abrigam uma diversidade de paisagens e ecossistemas compostos de morros, praias, lagoas e banhados, além de um grande número de espécies da fauna nativa do estado.

É aberto para a visitação do público de quarta-feira a domingo, inclusive nos feriados ocorrentes nesse período da semana. Durante o perído de inverno, o expediente de quarta-feira a sexta-feira é das 9h às 12h e das 13h30 às18h. Aos sábados e domingos, das 9h às 18h. A entrada no Parque é permitida apenas até às 17h, sendo esse o horário máximo para a venda de ingressos. O ingresso custa R$ 6,12 por pessoa/por praia, mas crianças de até 10 anos não pagam. Como o limite máximo de visitantes por dia é de 350 pessoas, é preciso chegar cedo ao local para comprar ingresso e garantir a entrada.

Conta com infraestrutura como churrasqueiras, sanitários, vestiários com banho e estacionamento. Mas o visitante precisa levar de casa a própria comida, pois não há lancherias ou restaurantes por lá. Também é possível fazer trilhas ecológicas no parque, percorridas com acompanhamento de um guia.

Nos finais de semana de verão, a grande procura é pelas praias de águas límpidas. Todas elas possuem salva-vidas. No entanto, as regras para banhistas são rígidas. Não é permitido levar animais de estimação, praticar esportes com bola ou circular com bicicletas. Isso porque Itapuã é uma unidade de proteção integral e não propriamente um balneário.

Além dos inúmeros recursos naturais, Itapuã também se destina à proteção dos sítios de valor histórico e arqueológico. Um deles é o Farol de Itapuã, concluído em 1860, que marca o encontro das águas do Lago Guaíba com a Laguna dos Patos. Existem elementos históricos que evidenciam fatos da Revolução Farroupilha (1835-1845) no Morro da Fortaleza, na Ilha do Junco e na Ferraria dos Farrapos.

 

Foto: Arquivo Palácio Piratini Divulgação

COMENTÁRIOS