O verdadeiro sinônimo de Páscoa

CHOCOLATE

O verdadeiro sinônimo de Páscoa

São muitos os mitos, lendas e histórias sobre as origens do chocolate. Mas o certo é que é uma paixão que vem atravessando séculos,

conquistando cada vez mais admiradores  e consumidores. Hoje esta delícia está presente na vida de todos, seja na na culinária, seja como forma de um romântico presente. Mas, a grande verdade é que o chocolate é associação mais imediata com a Páscoa.

 

 

  Chocólatras, chocolatiers, chefs – a partir do gradativo (e diversificado) consumo do chocolate surgiram especialistas que fazem deste produto, largamente produzido em escala industrial, também uma especiaria personalizada com bombons, trufas, doces e até licores. Não é à toa que sua matéria-prima, o cacau, era considerada por Maias e Astecas o alimento dos deuses. Tamanha veneração talvez tenha se originado da dedução de que as sementes do fruto do cacaueiro escondiam diversas propriedades. Se eram realmente divinas, isso ainda carece de comprovação. No entanto, quase cinco séculos depois de os espanhóis enriquecerem o paladar europeu com um dos sabores do Novo Mundo, sobram evidências científicas de que o chocolate amargo, guloseima com um gosto peculiar justamente por ter maior teor de cacau na sua composição, promove uma série de benefícios para a saúde. Pesquisas recentes confirmam que ele é bom para o coração. Em ovos, barras ou até em pó, o chocolate está cada vez mais presente. Especialmente na Páscoa. Veja aqui os diferentes tipos de chocolate e suas características.

 

    Tipos de chocolate

   Chocolate amargo:  tem como principal característica a cor escura e o paladar amargo, sendo feito com os grãos de cacau torrados sem adição de leite. É também chamado de “chocolate puro”, pois além do cacau leva apenas açúcar. Neste caso existem as variações extra amargo (75 a 85% de cacau), amargo (50 a 75%) e meio amargo (35 a 50%).

   Chocolate ao leite: tem confecções variadas, dependendo do páis. Mas em essência, leva leite em pó ou leite condensado na sua confecção. A maior parte dos fabricantes europeus usam leite condensado, como a Nestlé, por exemplo. Já os produtores britânicos e americanos usam o leite em pó. Neste tipo os teores de cacau estão entre 30 e 40%.

    Chocolate branco: dos três tipos principais, é um dos mais recentes a ser criado. Feito basicamente com manteiga de cacau, leite, açúcar e lecitina. Mas também podem ser acrescentados aromas como o de baunilha. É tido como o mais doce, apresentando uma textura bem cremosa.

COMENTÁRIOS