O consumo no mundo e no Brasil

O consumo no mundo e no Brasil

 

Ele é saboreado de várias maneiras, dependendo do hábito local. Na Europa se consome muito com frutas maduras, como melão e figo natural, não cristalizado. Já os alemães preferem com aspargos. Entre os italianos também se costuma usá-lo em cima da pizza ou até mesmo no ravióli. Endress sugere também fazer uma salada, verde, crua, junto com presunto cru, desfiado, com bom vinagre balsâmico e azeite de oliva. Outra dica sua é como reconhecer um bom presunto cru: “É quando está ainda bem firme, que é melhor para cortar e comer. A carne fica bem vermelhinha. Quando está cru demais não é bom, a carne fica um pouco murcha”, ensina. O presunto cru produzido no Brasil também é considerado de boa qualidade, equiparando-se bastante com o italiano. Endress acredita que a técnica foi buscada, inclusive, em Parma. Ele conta que, às vezes, italianos fazem provas degustativas e quase não distinguem um do outro. Segundo ele, o Brasil já teve até mais de 10 fábricas que foram, uma a uma, fechando. “Os iniciadores foram morrendo e os filhos e descendentes não seguiam”, diz. Hoje praticamente só a Sadia produz presunto cru no país, considerado de muito boa qualidade.

COMENTÁRIOS