Novidades que qualificam e modernizam este patrimônio

Mercado Público

 

Novidades que qualificam e modernizam este patrimônio

 

O Mercado Público, ao longo dos últimos meses, vem ganhando uma nova roupagem e, segundo permissionários, novos fregueses. Tudo isso para satisfazer os clientes, qualificar e renovar o prédio centenário, que claro, não perde seu glamour e originalidade.

 

Divisórias no Térreo

A parceria entre Prefeitura de Porto Alegre e Vonpar, que já rendeu o acréscimo dos novos deques no Largo Glênio Peres, agora disponibiliza novas divisórias entre os restaurantes, que se localizam no corredor próximo à Avenida Borges de Medeiros. João Mello, gerente do restaurante Gambrinus, avalia como positivo os avanços e mudanças que vêm ocorrendo no Mercado. “Essa é uma etapa muito importante na qualificação do Mercado Público como um todo, e isso traz muitos benefícios para todos, tanto a nós como para os clientes. Essas novas divisórias trouxeram um visual mais limpo, mais moderno, visual mais claro, e isso permite que tu tenhas uma melhor qualidade no atendimento também”, diz o gerente. Ele ainda ressalta que há muito para ser feito pelo prédio histórico. Para ele o Mercado precisa de um melhor controle do lixo, de organização como um todo. “O Mercado falha um pouco na organização, mas isso aí é uma coisa que vai se buscando e, é uma tendência de ser regularizado”, endossa João.

 

Reformas para tender programa de alimento seguro

As bancas Armazém Metropolitano e 48 adquiriram novos balcões em aço inox e prateleiras, assim trazendo mais higiene e melhor conservação dos produtos. “Tudo se acentuou depois do programa PAS, Programa de Alimentação Segura, que a gente participou. Exigiram balcões em aço inox para manter o alimento bem condicionado. As melhorias no Mercado só estão trazendo mais clientes para o Mercado e mais confiança da nossa parte com o cliente”, explica Lili Costa, proprietária do Armazém Metropolitano. Daniel da Silveira, responsável pela Banca 48, segue mesma linha e faz os mesmos elogios, acreditando que melhorias em todo o Mercado é bom para todos os mercadeiros. “Já estávamos com um projeto em andamento, tudo novo, balcões e prateleiras, tudo em aço inox, para ter mais higiene, melhor aparência. Vejo isso como um ponto positivo e não só para minha loja, mas como para todas as lojas”, explica Daniel.

 

Mezanino e ampliação da Banca 49

Cláudio Junior, proprietário da banca 49, inovou levando o serviço administrativo para um mezanino que foi feito em sua loja. “Estava nesse projeto já faz uns seis anos, mas como o prédio é um patrimônio histórico, existe toda uma regulamentação em relação ao que pode e ao que não pode ser alterado. Fizemos todo o projeto para não alterar e não afetar a estrutura do prédio. À parte de cima da loja ficou todo o administrativo e parte de baixo para o público em geral. O pessoal já nota que a loja está maior”, diz Junior.

 

Restaurantes em reformas

Os restaurantes mais populares do Mercado estão passando por reformas, tanto para atrair novos clientes como para dar mais conforto para os freqüentadores. É o que acontece na Lancheria Embaixador e do restaurante Gaúcho. Pedro Machado, gerente do Embaixador diz: “Fizemos essas mudanças, por exigência do PAS, Programa de Alimento Seguro, que estava certo, pois a gente estava trabalhando de uma forma errada. Aproveitamos para aumentar nosso espaço de atendimento. Vamos oferecer um conforto maior, até ar-condicionado pretendemos colocar no bar”, entusiasma-se. Outro restaurante que sofreu melhorias e tornou seu ambiente mais amigável, foi o restaurante Gaúcho, gerenciando por Rogério Passos. “A reforma ocorreu a partir do programa do PAS. Foi feita uma reforma geral no restaurante. Isso é bom para o Mercado e traz novos clientes. Pretendemos adicionar novos pratos em nosso cardápio, e fazer um espaço reservado na sobreloja”.          

 

Café do Mercado, realizando um antigo sonho

O Café do Mercado é um dos pontos mais tradicionais do Mercado Público. O “cafezinho” depois das refeições ganhou um novo espaço, que também será uma torrefação do café, antigo sonho do proprietário, Clóvis Athaus Junior. Miriam Mazui, gerente das lojas do Café do Mercado, fala do novo espaço, que também servirá refeições. “A ideia da loja é uma torrefação de café, ela foi feita para isso, era um antigo sonho do dono do Café. Vamos servir refeições também, quiche acompanhado de saladas, para ter algo a mais. Será um bistrô na verdade”, conclui.

COMENTÁRIOS