Nova empresa é contratada para limpeza do Mercado

Cootravipa assinou contrato emergencial com a prefeitura em junho e atua até o final do ano no serviço de limpeza das áreas comuns do Mercado Público.

 

No dia 18 de junho, a prefeitura fechou um contrato emergencial para limpeza do Mercado Público com a Cooperativa de Trabalhadores Autônomos das Vilas de Porto Alegre (Cootravipa), que já está atuando no prédio. A empresa vencedora da licitação fica responsável pela higiene das áreas comuns, o que inclui corredores, escadas, banheiros, etc.

Como informa Denis Carvalho, coordenador de Próprios Municipais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE), que administra o Mercado, a Cootravipa trabalha 24h com equipes de oito pessoas em três turnos de atuação. Este novo contrato é válido por seis meses. Está sendo construído pela Secretaria da Fazenda o contrato definitivo para limpeza do Mercado, para o qual deve ser aberta uma nova licitação até o final deste ano.

Devido à quebra contratual das duas empresas de limpeza anteriores, a prefeitura vem trabalhando com contratos emergenciais desde o início do ano. Nos contratos dos últimos meses, houve problemas na tramitação de documentos por parte das empresas, o que levou até a interrupção do serviço em alguns momentos.

“A Cootravipa tem uma experiência muito grande e acredito que a gente não vá ter problemas”, avalia Denis. “Eles têm um grande efetivo de pessoas e atuam na cidade inteira — inclusive já tem contrato com a prefeitura em várias outras esferas e secretarias, uma relação direta também com o DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Urbana), atuando na coleta seletiva.”

 

Gerenciamento de resíduos sólidos

Essa expertise da nova empresa deve facilitar a implementação do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos no Mercado, que começou a ser aplicado na última semana de junho. “Todos os permissionários estão sendo notificados para que a gente bote em prática, porque vem de um inquérito do Ministério Público que nos cobra, já há muitos anos, a implementação do Plano”, explica Denis.

As carretas vão passar intercaladas recolhendo os resíduos secos e orgânicos e o caminhão da coleta seletiva irá duas vezes por dia ao Mercado. Além disso, informa Denis, uma bióloga da SMDE está atuando na orientação dos mercadeiros. “Com essa cobrança do Ministério Público, temos o dever de implementar o Plano e contamos com a parceria dos permissionários.”

COMENTÁRIOS