Miaokou Night Market, típico comércio em Keelung, ilha de Taiwan

Como tradição, o melhor horário para compras é pela noite. Os habitantes, após seu labor diário, saem em multidões para compras e para os pequenos restaurantes.

 

 

MERCADOS DO MUNDO, por Felipe Daiello

A quantidade de pratos, em pequenas porções, está disposta nas mesas e balcões. É difícil decifrar o que cada prato oferece. As sopas e os caldos predominam. Porções de peixe, com a cabeça integral, olhos vidrados, sobressaem-se em algumas ofertas.

Meu colega, ávido por receitas exóticas, deixou quase tudo, inclusive o olho do peixe. Acho que ele nunca mais vai repetir a experiência. Para os cautelosos, é melhor ficar nas massas e nos pratos comuns com arroz. É preciso muita coragem para fazer imersão total na culinária local.

Taiwan é excelente local para compras; os preços baixos nos tentam a comprar por dúzias. Os tênis, na faixa de 15 a 25 dólares, apesar de marcas desconhecidas, têm boa qualidade, calçam bem e são bem impermeáveis, aptos para enfrentar as condições do clima úmido de Taiwan. Muitos turistas trocavam o tênis de grife, caro, pelo genérico local. O original não suportara as condições hostis do clima. Encharcados, demolidos, eram colocados no lixo após a devida reposição.

Muitos artigos, roupas em especial, tecidos, vestidos, por outro lado, apesar do baixo preço, não se enquadravam no padrão do gosto ocidental. Era preciso descartá-los.

O interessante é a disposição entre restaurantes numa linha de frente, junto às ruas, e as lojas e suas ofertas na retaguarda. Convivência harmoniosa. Maneira adequada de sobrevivência.

O Templo de Dianji, bem no centro do bairro de Miaokou, em Keelung, Taiwan, é centro de devoção. A todo instante alguém compra e acende as tradicionais varetas de incenso. Em espiral, imensas, as ofertas queimam por dias, acredito até que chegam a semanas. Dia e noite, pela madrugada, está aberto para os fiéis que passam. Ofertas para Buda, pedidos de graças estão sempre no caminho da esperança, dos sonhos de todos os terráqueos.

Fotos: Felipe Daiello

COMENTÁRIOS