Mercados artesanais do Equador — Manta

Mercados artesanais do Equador — Manta

 

     Manta, pequeno porto do Equador, permite uma visão deste pequeno e empobrecido país. No mercado, perto do porto, além das poucas frutas, os artesanatos são a atração.

Felipe Daiello

     

     O chapéu de palha, utilizado pelos trabalhadores durante a construção do Canal do Panamá, fabricado em Monte Cristo, vilarejo próximo, são apresentados em cores e vários preços. Dependendo do tratamento dado a palha, os modelos mais flexíveis ultrapassam os 100 dólares. É possível dobrá-los sem provocar danos. O chapéu do Panamá é marca registrada do Equador. Outra particularidade é o uso de semente de palmeira para fabricar artigos conhecidos como o marfim ecológico. A Tágua, semente de uma palmeira, com excelente brilho e razoável dureza, fornece miniaturas de elefantes, cavalos, condores e outros bichos.     

     Mas o que vale a pena são os trabalhos e jóias fabricados com a Spondylus. Concha capturada nas costas do Pacífico foi utilizada como moeda nas trocas comerciais das populações pré-incas. Nas escavações arqueológicas, na descoberta de túmulos de reis e sacerdotes, junto aos tesouros mais saqueados pelos espanhóis, a Spondylus está presente.    

     Após a limpeza, o corte e o polimento, surgem maravilhas misturadas com a prata. São tentações para os colos, orelhas e braços das mulheres. As cores deslumbrantes estão sendo proibidas porque a coleta irresponsável quase exterminou a beleza do mar.    

     Manta também é conhecida pela base militar americana ali existente, que foi fechada recentemente, por decisão constitucional do Novo Governo, apoiado por Chaves da Venezuela.  

 

Felipe Daiello

Autor de “Palavras ao Vento”

Editora AGE

COMENTÁRIOS