Mercado Público tem novo Coordenador

João Manoel Fraga de Assunção é o novo Coordenador de Próprios da prefeitura.

Foto: Letícia Garcia

Ele assumiu o cargo nos primeiros dias de março, vindo da seção de licenciamento de ambulantes da ex-SMIC, que agora passou a ser um departamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico. Revela que, desde que chegou, ainda não teve tempo para planejar algo para o futuro do Mercado. “Primeiro, estou vendo o que ficou pendente, estas questões de legislação dos permissionários, me inteirar mais dos assuntos, junto com a Associação dos Permissionários, que tem sido uma excelente amiga da gente, nos atendido nas questões de manutenção.” Ele informa que, entre outras “coisas do passado que estavam incomodando”, já tem uma solução alternativa para a manutenção do banheiro, a recuperação de uma sala como vestiário feminino (que vinha sendo usada como depósito de lixo), dedetização em algumas áreas, etc. Também diz que está procurando se inteirar com outros órgãos oficialmente ligados ao Mercado, como SMOV e Secretaria da Cultura.

Para ele, o Mercado é o maior espaço público da cidade, histórico, tombado, um prédio que tem vida. “Além de ser um cartão postal, é algo extremamente importante para a cultura da cidade. O seu significado é indiscutível, público, ele se explica por si só. Só posso endossar sua importância.” Sobre a tão esperada reabertura do 2º piso, diz que existe uma verba federal a ser liberada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e que “está se discutindo de que maneira vai ser feita”. E que o prefeito Nelson Marchezan Jr. já anunciou que o município não dispõe de recursos para isso. “Hoje não tenho previsão para abrir, foge bem da minha alçada, envolve várias secretarias, inclusive da Fazenda, por questões orçamentárias. Mas o trabalho não parou, nem na gestão passada.” Também informa que há a possibilidade de uma parceria do município com uma empresa privada da cidade, que faria estes “ajustes e pequenas obras” como contrapartida. Sobre a declaração do prefeito de uma possível administração privada para o Mercado Público, diz que este é um assunto interno do gabinete. “Oficialmente, não me passaram nada.”

COMENTÁRIOS