HomeEspecial

Mercado Público, o bom velhinho

ESPECIAL, Natal

 

O Natal e o Mercado Público têm algo em comum: ambos representam a fartura. Aqui todos podem virar Papai (e Mamãe) Noel: o Mercado tem praticamente tudo para compor uma boa mesa nas festas de fim de ano, inclusive muitas sugestões de presente. Por isto o Jornal do Mercado preparou este Caderno Especial de Natal – para sugerir e orientar os nossos leitores e frequentadores de Natal para as suas compras de fim de ano. As suas boas e deliciosas compras, aliás. Feliz Natal!

Origens do Natal
Em outros tempos as comemorações do Natal duravam 12 dias, por ser este o tempo em que os Reis Magos levaram para chegar até a cidade de Nazaré com os presentes para o menino Jesus. Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente porque marca o ano 1 da nossa História.

A árvore de Natal e o Presépio
Acredita-se que a tradição da árvore de Natal tenha começado em 1530 na Alemanha, com Lutero. Uma noite enquanto ele caminhava pela floresta, impressionou- se com a beleza dos pinheiros cobertos de neve e as estrelas no céu. Ele reproduziu a imagem com galhos de árvores em sua casa, usando algo dão, velas e enfeites. Esta tradição foi trazida para o continente americano por alemães. No Brasil a árvore também foi incorporada, com um sentido de alegria, paz e esperança.

O presépio
Importante na decoração natalina, mostra o cenário do nascimento de Jesus – uma manjedoura, os animais, os reis magos e os pais do menino. A tradição começou com São Francisco de Assis, no Século XIII.

O Papai Noel: a origem
Acredita-se que a sua imagem foi inspirada num bispo chamado Nicolau, nascido na Turquia em 280 d.C. De bom coração, costumava ajudar os menos favorecidos, deixando saquinhos com moedas junto às chaminés das casas. Acabou santificado. Da Alemanha, espalhou-se. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil, Papai Noel e em Portugal, Pai Natal. Até o Século XIX sua roupa era marrom. Em 1881, uma campanha publicitária da Coca-Cola apresentou o velhinho com uma roupa vermelha e branca (as cores do refrigerantes) e o conhecido gorro vermelho. Com o sucesso da campanha a nova imagem ganhou o mundo.

COMMENTS