Mercado Público, Natal para todos os bolsos

Roteiro de Natal

Fotos: Fabiane Pereira

 

O Mercado tem muitas opções e alternativas para todos os tipos de festas de fim de ano, das mais sofisticadas às mais simples. Basta procurar bem nas suas bancas, muitas mantendo, inclusive, os preços do ano passado para que todos possam ter um feliz Natal. Acompanhe o roteiro de compras com sugestões para sua mesa natalina.

 

Bacalhau, destaque de Natal

Um dos campeões de vendas do Mercado, tanto na Semana Santa da Páscoa quanto no Natal, o bacalhau é encontrado em várias bancas do local. Bacalhau da Noruega, de Portugal, inteiro ou em postas, dos mais nobres aos mais simples, são perfeitos para fazer saladas (desfiados) e em vários e consagrados pratos, como bacalhau à portuguesa, ou à lagareiro, por exemplo.

Bancas: Armazém 28, Banca 26, Banca 38, Banca 43, Banca do Holandês.

 

 

O bacalhau, pelo especialista Daniel de Souza

Um dos mais entendidos em

bacalhau no Mercado, Daniel fica à frente do setor na Banca do Holandês, para vender e dar orientações aos clientes: “Nesta época o pessoal, tem a cultura portuguesa de Natal e o aniversariante, Jesus Cristo, gostava de peixe, segundo as histórias bíblicas. O bacalhau é um peixe e um prato muito saudável, gostoso. Hoje, muita gente está trocando as carnes, que levam hormônios, pelo bacalhau. Outro detalhe é que o bacalhau nada para a frente, e os mais supersticiosos gostam daquela história de não andar para trás, todo mundo quer andar para a frente. Quanto ao preparo, são muitos pratos tradicionais, mas o mais usado é a salada. É só dar uma cozinhada, misturar numa salada de batata, que já fica diferenciado. O pessoal pode comprar pouca quantidade, de 60 a 80 g por pessoa, rende muito. Além de economizar, está se mantendo uma tradição saudável. Já os mais sofisticados podem fazer um bacalhau à lagareiro – mas aí já é mais caro”.

 

 

Espumantes, cervejas, cachaças

Comece pelos espumantes, orientando-se na seção Mercado Líquido. Além de não poder faltar nas comemorações festivas, espumantes são também uma boa sugestão de presente – assim como cervejas artesanais, licores, sucos, vinhos, etc.

Bancas: Banca 43, Banca 38, Banca do Holandês, Cachaçaria do Mercado.

 

 

Peru, chester e carnes

Tradicional por seus açougues, o Mercado possui sete deles, com grande variedade de carnes para uma boa mesa, principalmente para o fim de ano. Os produtos que mais rodam nesta época de comemorações são lombinho de porco (R$16,90, em média), costela de porco (R$15,90, média) e mais aves natalinas. Para o churrasco de fim de ano, costela, picanha e frango (coxa e sobrecoxa, R$ 6,90, em média) e frango inteiro (R$ 6,50 o kg, média).

Bancas: Açougue Big Bife, Açougue Ildo Pozzebon, Banca A, Casa de Carnes Santo Ângelo, Costelão do Mercado, San Remo, Supermercado de Carnes Rodei.

 

 

Frutas e hortifruti

Fundamentais para a saúde, decoração e beleza de uma mesa nas festas de fim de ano, as frutas não podem faltar neste momento. E o Mercado tem duas bancas com muitas opções delas, nacionais ou importadas, simples ou exóticas. As que mais saem no Natal: uva, pêssego, ameixa e abacaxi. Já no Ano Novo, predominam amora, framboesa, lichia e muitas outras. Além disso, mais nove bancas com temperos, legumes, ervas, chás e verduras.

Bancas e boxes: Banca 10, Banca 11, Boxes 2 Unidos, Alemão, Bagé, Pereira, Poliervas, Ponto Certo, Temperos e Sabores, Tio Raul.

 

Especiarias e grãos diversos

Com bancas muito conhecidas pela diversidade e qualidade em especiarias, algumas com décadas no ramo e outras mais novas, mas igualmente completas. Uma verdadeira festa gastronômica, com produtos de alto e bom gosto, predominantes numa boa mesa de Natal, como nozes, amêndoas, castanhas, azeitonas e uma infinidade de delícias.

 

Banca 38

A época é de frutas secas, azeite de oliva, bacalhau, frutas secas e vinagres, informa Alex dos Santos, gerente. Ele diz que sempre tem um bom movimento nesta época porque o Mercado já é tradicional e a banca, bem conhecida. Detalhe: segundo ele, a 38 manteve muitos preços do ano passado, diminuindo, inclusive, o de alguns, como o do damasco. Boa dica de Alex: azeites de oliva de boa qualidade, com preços bem em conta, na promoção. Destaques: espumantes nacionais e importados com preços para todos os públicos, de R$21,90, a R$1.990,00; panetones italiano e alemão (stolen), média de R$18.

 

Banca 43

Tradicional banca do Mercado conhecida por suas especiarias, tem muitas opções, principalmente de frutas secas – que dobram as vendas neste período natalino. “Nesses últimos dois anos de crise, acho que este é o melhor Natal. A gente está prevendo uma melhora de venda em relação aos anos anteriores”, diz Eric Morsen Luiz, encarregado da banca. Ele informa que, nesta época, sai bastante produtos alemães e italianos, panetones, stolens (panetone alemão). A dica fica nas especiarias e frutas secas que, pelo grande volume de vendas, saem bem mais em conta, com preços acessíveis em relação aos supermercados, por exemplo. Também biscoitos de mel artesanais de Natal, feitos pela fornecedora Sonia de Souza encontrados no Mercado só na 43. Produtos e preços: panetone italiano, a partir de R$89,90; stolen, a partir de R$21, peculato (tradicional biscoito alemão), a partir de R$19,90. Especiarias: frutas cristalizadas, muito usadas para fazer panetone, a partir de R$7; passas de uva, para saladas gregas, a partir de R$12; nozes, castanhas, damasco, bacalhau (procuradíssimo), a partir de R$30 o kg; bacalhau desfiado e em postas, a partir de R$80 o kg. Na parte de bebidas: espumantes de Gramado, a partir de R$29.

 

Banca Central

Outra banca conhecida por sua diversidade de especiarias, tem grande quantidade de frutas secas, ameixa, amêndoas, nozes e produtos de Natal – peru, chester, etc. Nesta época, mesmo com a crise, todo mundo faz uma forcinha, segundo Genaro Laurito, atendente. “É uma data familiar, tem que ter uma mesa. As pessoas diminuem a quantidade, mas sempre levam.” Destaque para doces cristalizados, figo turco, produtos para enfeitar a mesa, queijos fatiados, em pedaços, queijos coloniais, chester defumado, presunto cozido (tender), muito usado na ceia. Preços destacados: castanha quebrada, R$89; noz pecan (gaúcha), R$72; damasco, R$38,90.

 

Banca do Holandês

Uma das mais disputadas, neste período a banca vende muito bacalhau, frutas secas (campeãs de vendas), stolen, feito há muitos anos por uma fornecedora especial, considerado uma ótima oção de presente. Vendido por peso, está na média de R$ 18 e R$ 19.

 

Banca 17

Também uma boa opção para compor uma linda mesa nas festas de fim de ano, a loja vende boas quantidade de frutas cristalizadas, a R$8, em média, a tradicional lentilha, que tem a fama de trazer dinheiro no ano que entra, a R$12, e muito feijão miúdo, usado para fazer trabalhos religiosos, a R$16, em média.

 

Banca 26

Uva, ameixa, castanha, frutas cristalizadas para o Natal são os produtos mais procurados. Já no ano novo, as campeãs são azeitonas, conservas e doces em compotas, a R$7 e R$8, em média. A grande estrela, o bacalhau, tem vários preços, de R$30, R$70 e RS90, dependendo da diversidade, e o lombinho com corte especial, a R$130.

 

Mais bancas com especiarias: Armazém 28, Armazém Metropolitano, Banca 12, Banca 47, Loja da Reforma Agrária, Macrobiótica Sauer.

 

 

Panetones, bolos e preparativos

Indispensável, o panetone é encontrado em várias bancas e lojas do Mercado, em vários estilos e tamanhos. Com frutas cristalizadas e passas, vai do panetone clássico e tradicional stolen (alemão) ao chocotone. Também uma infinidade de bolos, cupcakes, brownies, bolachas decoradas e tortas.  Para quem quer fazer o seu próprio Natal, muitos produtos e utensílios, como cestas, forminhas, palhas, objetos decorativos, etc. O Armazém do Confeiteiro, loja muito procurada especialmente no Natal, é uma das que oferece os preparos para os bolos –frutas secas para fazer panetone, além de uvas, nozes, nozes chilenas, castanhas de caju, damascos, açúcar de confeiteiro e corantes de panetone. Os preços variam muito, em cada banca e de produto para produto. Confira!

Bancas: Amazém 155, Armazém do Confeiteiro, Armazém do Mercado, Armazém Doce, Banca 12, Comercial Martini, Gueno, Martini 141, Mercado Doce, Padaria Copacabana, Padaria Pão de Açúcar.

 

 

Peixes

Reza a tradição que no ano novo deve-se comer peixe, porque ele nada para a frente, abrindo caminhos – como todos querem que seja o ano que entra, deixando para trás as más lembranças. O peixe mais procurado, sem dúvida, é o bacalhau, mas nas peixarias do Mercado os fregueses encontram uma infinidade deles. Dos mais sofisticados, como congrio, linguado e salmão, aos mais simples, todos deliciosos para fazer de várias maneiras. Além disso, frutos do mar para uma mesa mais inspirada.

Peixarias: Beto Pescados, Japesca, Peixaria Collar, Peixaria Duporto, Peixaria Mar Azul, Peixaria São Lourenço, Pescados e Cia.

 

 

Mesa natural

As opções para uma mesa farta são muitas e variadas. Produtos naturais, orgânicos e diversificados também são encontrados no Mercado, de grãos a frutas, nozes e castanhas, produtos integrais – como arroz cateto, aveia e farinhas, incluindo opções sem glúten. Além das já citadas bancas de frutas, verduras e hortifrúti, outras são conhecidas por suas opções naturais.

Bancas: Armazém Metropolitano, Banca 12, Banca 13, Carel, Macrobiótica Sauer.

COMENTÁRIOS