Mendes Ribeiro Filho “Todo porto-alegrense tem um pouco da sua história no Mercado”

Mendes Ribeiro Filho

“Todo porto-alegrense tem um pouco da sua história no Mercado”

 

Com longa tradição de convivência com o Mercado Público, o Ministro Mendes Ribeiro Filho, Ministro da Agricultura, foi encontrado por nossa reportagem no restaurante Gambrinus. Entusiasta e frequentador dos mercados pelas cidades que passa, o ministro lembrou do seu pai, o ex-deputado Mendes Ribeiro e seu avô, já falecidos, os primeiros a trazê-lo no Mercado.

Sempre que eu estou em alguma cidade, dou um jeito de visitar o mercado dela. Quando estou com minha mulher, não tem saída. Ela, imediatamente, se dirige para lá, para ver as características locais e poder usufruir das riquezas culturais das cidades, que estão plenamente dispostas nos seus mercados. Perceba, o nosso Mercado, que tanto tempo se falou dele, nas questões suscitadas quanto a sua estrutura e precariedade: ele é um esforço conjunto de todos aqueles que convivem aqui, há muitos anos. Quando fui vereador – a Câmara era aqui do lado – eu passava no Mercado. O meu, pai que faleceu em 1999, tinha muitos amigos aqui. O meu avô, Domingos Portanova Filho, foi fiscal de vendas e consignações aqui do Mercado e eu vinha pela mão dele. Depois, pela do meu pai e depois, como vereador, com meus muitos amigos que frequentam e aqui me trazem e me fazem sentir muito bem.

 

Mercado, encontro com a cidade

 

Hoje, aqui no Gambrinus, é um reencontro definitivo com Porto Alegre. É um ministro que sai de Brasília e vem a Porto Alegre, trata de assuntos pertinentes ao Ministério e vem se encontrar com sua cidade, no Mercado Público. Quando vereador, eu idealizei a Feira das Cidades aqui. São ideias que um vereador tem, eu tentei. Uma delas, era fortalecer a capacidade de fomentar a nossa cultura, através da história que possui o prédio e as pessoas que estão aqui dentro. Quero percorrer cada banca e fazer uma reportagem para o Jornal do Mercado, contando a história de cada uma delas, seria extraordinário. Costumo comprar peixe, carne, frutas, como minha salada de frutas com sorvete. O que todo portoalegrense faz. Se todos tivessem a oportunidade que eu estou tendo de falar, diriam: “que beleza o Mercado Público, que bom comer as frutas aqui, olhar os animais, comprar o peixe, comer a salada de frutas”. O Mercado é um ponto de encontro, do homem com a sua cidade.

 

Foto: Divulgação

COMENTÁRIOS