Mantendo a tradição da tainha assada

PEIXE

Mantendo a tradição da tainha assada

 

Famoso pela tradição das suas bancas de peixe, o Mercado Público costuma receber um público extra na Semana Santa. Nas peixarias espera-se 50% de aumento no movimento.

 

 

    Na Semana Santa, o peixe mais procurado, de tamanho inteiro, é a tainha. Existem dois tipos dela, explica o proprietário da Japesca, Gabriel Mendo da Cunha: a tainha da lagoa, que custa entre R$5 e R$7 reais e a tainha Cabo Frio, do mar e de maior porte, com preços de R$11 a R$13 reais. A grande procura desse peixe se deve, segundo ele, à tradição da tainha assada. Já entre as vendas fracionadas, os filés de abrótea, pescada, anjo, linguado são os campeões de venda. Os preços variam de R$ 11 a R$ 39 reais. Mas, também existem os peixes nobres, como robalo, salmão, garoupa.  Entre os mais acessíveis, filé de pescada que sai por R$ 11 reais. Estes preços, informa Gabriel, na Semana Santa tendem a ter uma alta de 10 a 15%. Já em relação ao camarão que, revela, foi uma das melhores safras dos últimos cinco anos, depende dos fatores climáticos para que seja possível abastecer os clientes com o procuradíssimo crustáceo. Por fim, recomenda que os freqüentadores do Mercado antecipem suas compras e observem bem o pescado comprado: escamas firmes, guelras bem vermelhas e olhos brilhantes. E, claro, a tainha assada – no forno ou na brasa.

Foto: Letícia Garcia 

COMENTÁRIOS