Luiz Marenco: “No Mercado, você sente os aromas da história viva”

Seu canto já percorreu o Brasil e outros países como Argentina, Uruguai e Paraguai. Durante suas andanças, teve a oportunidade de conhecer diferentes mercados e suas peculiaridades. Dessa vez, Marenco veio a Porto Alegre para o lançamento de seu vinho, Don Marenco, da vinícola Don Laurindo. E, se um bom filho a casa torna, nada melhor que o Mercado Público para ser palco desse momento.

Foto: Fabiane Pereira

Com uma trajetória de quase 30 anos na música nativista, Luiz Marenco é um porto-alegrense que se mudou para o interior logo aos seis anos de idade.  O Mercado Público de Porto Alegre é um conterrâneo pelo qual o músico possui grande apreço e, sempre que pode, costuma visitar. “Eu moro numa cidade do interior muito pequena chamada Santana da Boa Vista. Lá, não temos essa qualidade e variedade de coisas. Quando venho a Porto Alegre, eu me prevaleço e passo no Mercado para comprar, principalmente, queijo, salame e vinhos”, diz.

Chegou a visitar outros mercados dentro e fora do Brasil. “Já fui ao de Pelotas, Buenos Aires e Montevidéu. Vejo que são todos parecidos, até na estrutura. O que diferencia são os produtos típicos da região que nem sempre se encontra em qualquer lugar”, conta. Durante o lançamento do seu vinho na Banca 38, o rótulo Don Marenco, o músico estava à vontade, com a simplicidade de quem se sente em casa. “Eu sou apaixonado por histórias e coisas antigas. O Mercado Público de Porto Alegre possui os aromas de todas as histórias que ele tem para contar. Cada pessoa que cruzou por aqui construiu, também, a história do RS.”

COMENTÁRIOS