João Carneiro Presidente da Câmara Riograndense do Livro

ESPECIAL FEIRA DO LIVRO, Depoimento

 

Ele é um dos mais jovens presidentes da Câmara e vem credenciado por um trabalho dinâmico e inovador na área editorial, através da sua editora Tomo Editorial. João Carneiro tem várias propostas para a sua gestão à frente da Câmara, começando pela edição desta Feira do Livro.

Características da Feira
“A Feira do Livro de Porto Alegre é um exemplo de participação igualitária e democrática dos seus associados. Nós não temos grandes espaços dedicados às grandes editoras, ou grandes livrarias, como acontecem em outras feiras e bienais. Aqui não adianta querer comprar 400 m2 da feira. Não é assim que funciona. Cada associado tem seu espaço de uma barraca igual às demais. Isso faz com que haja uma participação mais igualitária entre as pequenas e grandes editoras e livrarias. Por este lado mostra o caráter democrático, porque o acesso é o gratuito, ao contrário das bienais de São Paulo ou Rio de Janeiro, que possuem um caráter diferenciado.”
Propostas para a Câmara
“A Câmara tem a Feira como um dos seus projetos. Entre outros queremos trabalhar muito com, o incentivo à formação de leitores. Isso se faz com diferentes órgãos, seja levando escritores às escolas, as unidades da FASE, centros comunitários, estimulando o surgimento bibliotecas comunitárias em diferente locais do estado. Porque a Câmara ainda é muito porto-alegrense, é preciso torná-la mais riograndense, trabalhando com diferentes pólos culturais no interior do Rio Grande do Sul.”
João Carneiro escritor?
“Não me vejo como escritor. A tarefa do escritor é bastante árdua, eu sou um escritor de orelhas. Admiro por demais o trabalho dos escritores para me aventurar por este caminho.”

COMENTÁRIOS