Iphan envia Nota Técnica

Em fevereiro, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), de Brasília/DF, enviou à Coordenação da Memória Cultural, da Secretaria Municipal de Cultura, uma Nota Técnica com a análise da documentação dos projetos de qualificação do Mercado, remetidos à Brasília em dezembro de 2018.

Esses documentos são para liberação da última quantia de recursos federais do PAC Cidades Históricas para o Mercado, destinada a projetos de qualificação do prédio: de pavimentação, circulação interna, elevadores, escadas rolantes, projeto elétrico, de telefonia, de lógica, de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e hidrossanitário.

A equipe da Coordenação trabalha agora para esclarecer as novas dúvidas apontadas na NT a respeito do orçamento, pois nenhuma observação de correção foi feita a respeito da questão estrutural dos projetos.

Na avaliação de Luiz Merino, arquiteto da Coordenação da Memória Cultural que lidera a elaboração dos documentos, o Instituto acatou a maior parte dos aspectos respondidos no último envio, solicitando aprofundamento e detalhamento de alguns itens.

Com base nas alterações efetuadas, o valor final pleiteado subiu para cerca de R$ 14 milhões, mas este valor ainda vai depender dos últimos ajustes e de negociação com o Instituto.

COMENTÁRIOS