Hotel Praça da Matriz, o patrimônio arquitetônico bem abrigado

Centro Histórico, por Emílio Chagas

 

Localizado na emblemática Praça da Matriz, tendo no seu entorno imponentes e importantes construções como o Palácio Piratini, a Igreja da Matriz, o Palácio da Justiça, a Assembléia Legislativa e o Theatro São Pedro, entre outros patrimônios arquitetônicos da cidade, o Hotel Praça da Matriz, recentemente restaurado e reinaugurado, hospeda histórias e memórias, especialmente do Centro Histórico da cidade.

Fachada rica em detalhes do estilo eclético FOTO: Emílio Chagas

 

Porto Alegre era ainda uma província no início do século XX, mas com ares cosmopolitas. Sua arquitetura, até então predominantemente colonial, dava lugar às tendências europeias, em especial à francesa.  E foi nesse quadro que surgiu o palacete em estilo eclético, predominante naquela época, projetado pelo engenheiro alemão Alfred Haesler. Considerado uma jóia arquitetônica dentro do seu estilo, o prédio foi feito com materiais importados, mármores, azulejos e sistema d

e aquecimento de água francês. Inaugurado em 1928, para ser a suntuosa residência do empresário Luiz Alves de Castro, o famoso “Lulu”, dono da noite porto-alegrense naquela época, com cassinos, cabarés e casas noturnas, como o antológico Clube dos Caçadores, o casarão serviu, porém, de breve residência para o boêmio empreendedor. Em seguida ele mudou-se com a sua família para o Rio de Janeiro, acompanhando Getúlio Vargas. No fim dos anos 40, o casarão foi adquirido, então, pelo comerciante português Antonio Fernandes Patricio, dono do restaurante Belo Horizonte, na Rua Riachuelo. “Meu avô adquiriu num leilão e sempre alugou o imóvel, nunca fez nada nele. Aqui já foi delegacia de polícia e várias outras coisas”, diz Cristine Patricio, uma das sócias, ao lado da mãe, Ilita, e da irmã, Cláudia. Até que, em 1976, passou a funcionar como Hotel Praça da Matriz. Por ele passaram alguns inquilinos, que, segundo Cristine, não estavam cuidando bem do patrimônio.

Cristine Patrício, uma das sócias

“Ele estava se deteriorando, estava muito ‘acabado’. Faz dois anos que a gente fechou para o restauro e reforma e, na metade de julho, a gente abriu as portas”, diz.

 

Características e detalhes preservados

Cristine informa como se deu a restauração: “Foi na época da Copa do Mundo (2014) que surgiu esta ideia, porque tinha verba do Governo Federal para reformas em hotéis. Então, a gente pegou um desses financiamentos, automáticos, pelo BNDES. Só que deu tanto problema que até hoje a gente ainda está com dificuldades com esse financiamento, agora de ordem judicial”, explica, acrescentando que, em função disso, o hotel não está ainda com seus 24 apartamentos completos. “Finalizamos apenas 10, os outros ainda não. O restauro foi total, mas ainda falta equipar os outros 14 quartos.” A restauração, informa, procurou preservar o máximo possível as características do prédio (um subsolo e três andares), como os vitrais, parquês, lustres, gesso dos tetos e mármores, embora, lamentavelmente, muitos materiais tenham se perdido. Plenamente integrado na revitalização do Centro Histórico, o Hotel tem recebido muita visitação pública. “Estamos muito orgulhosos de ter feito isso. Era muito mais fácil ter mantido a fachada e posto todo o resto abaixo. Ou fazer um estacionamento – qualquer coisa do gênero que tivesse um giro mais rápido, mas a gente teve todo esse cuidado, gastando. Então, a gente espera muito que tenha um retorno”, conclui.

 

Hotel Praça da Matriz

Largo João Amorim de Albuquerque, Centro Histórico – Porto Alegre/RS

F: (51) 3224.8872

www.pracadamatrizhotel.com.br

COMENTÁRIOS