História sobre trilhos

História sobre trilhos

 

Foi iniciada a fase de estudos de viabilidade do bonde histórico. O trajeto vai percorrer pontos históricos e culturais de Porto Alegre, com saída à frente do Mercado.

 

O ponto de partida será no antigo abrigo dos bondes, em frente ao Mercado Público, passando em seguida pelo Largo Glênio Peres, Sete de Setembro, Praça Brigadeiro Sampaio e chegando à Usina do Gasômetro. Na Praça Júlio Mesquita será o retorno, que passará pela Andradas antes de chegar ao abrigo novamente. Amadurecido há 10 anos, o projeto de recuperação do bonde nasceu na Secretaria de Planejamento, com o então grupo de trabalho Viva o Centro, e hoje é levado adiante pela Secretaria de Turismo. “Quando se lançou a ideia e mostrou-se que isso seria feito, nós resgatamos a história de Porto Alegre”, diz o secretário de turismo, Raul Mendes da Rocha. Com recursos do Ministério do Turismo, através do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), o estudo de viabilidade custa R$ 293.744,20. O consórcio responsável, das empresas Quanta Consultoria Ltda. e Água e Solo Estudos e Projetos S/S Ltda, tem 120 dias, a contar da ordem de início do dia 20 de julho, para a entrega do estudo, que irá prescrever quais modelos serão mais adequados à linha, e a projeção dos custos para os cofres públicos. O secretário não descarta a possibilidade de o equipamento ser operado pela iniciativa privada.

A expectativa é que o bonde histórico fomente as atividades de turismo na cidade. O bonde passará próximo aos barcos de passeio da Usina, ao Catamarã, no Cais do Porto, e terá encontro com o ônibus Linha Turismo, que tem parada no Mercado. “São três modais turísticos que acabam interagindo, então o projeto contempla a visitação do nosso centro”, ressalta o secretário, que ainda destaca a oportunidade de contemplação que os bondes trarão para a cidade: “A cidade não é só velocidade de trânsito, deslocamento de carros. O turismo se presta a isso também, entender que alguns movimentos não têm que ter velocidade, pelo contrário: têm que ser devagar para se ver as coisas bonitas que a cidade oferece”.

 

Abrigo dos bondes revitalizado

Através do projeto Viva o Centro, a Prefeitura deve concluir até dezembro o projeto de revitalização do antigo abrigo dos bondes, em frente ao Mercado, que poderá ser o terminal do bonde histórico. Além da reforma do prédio, são pensados deques externos, semelhantes aos do Mercado, troca de pavimentos e melhoria na iluminação. Também está sendo estudada a criação do espaço Memória Carris, no interior de um antigo bonde que ficaria em exposição. Os estabelecimentos comerciais que ocupam o abrigo seriam reorganizados, mas continuariam no local.

COMENTÁRIOS