Harmonização acústica

A cerveja tem provado que pode estar nas mais diversas mesas do mundo, quando se fala em acompanhar comidas. Tanto para os petiscos mais simples, pratos típicos, baixa e alta gastronomia. Já falamos sobre a capacidade de harmonização entre cervejas e queijos, mas hoje vou propor um cardápio diferente.

BURGOMESTRE, por Sady Homrich

 

Começamos a propor a interação entre petiscos, cervejas artesanais e música em diversos brewpubs. Cervejas locais, menu personalizado e música ao vivo, sentindo o clima para trazer experiências sensoriais mais completas.

Nessa onda veio um convite da Academia Sommelier de Cerveja, de Belo Horizonte/MG, para uma noite no Albano’s Hub, brewpub no bairro Sion da capital mineira. Oito estilos de cerveja, oito minipratos criados pelo chef André Santos e oito canções a serem executadas por uma banda composta pelo Ricardo Koctus (banda Patu Fu) no violão e vocal, Cláudio Moraleida na guitarra e vocal, Neo Andrade no baixo e esse Burgomestre na bateria, vocal e harmonizações.

A seleção de cardápio foi feita em conjunto com a sommelière Fabiana Arreguy, o chef André e por mim. Dulçor, amargor, acidez e untuosidade em doses exatas, ajudando a otimizar os atributos da diversidade das cervejas selecionadas, do próprio Albano’s, das cervejarias mineiras Küd e Sátira e da catarinense Schornstein.

Dê uma olhada no cardápio harmonizado com as cervejas e veja que o chef não brincou em serviço!

 

1) Albanos Bohemian Pilsener (4,5% ABV): panelinha de bacalhau gratinado, creme de alho-poró e azeite de oliva Azapa.

2) Albanos Session IPA (4,0% ABV): curry cremoso de bochecha de porco, salsa de manga com amendoim e couscous de limão.

3) Albanos English Pale Ale (4,5% ABV): Bruschetta Alla Romana — patê de fígado de galinha, geleia de cassis e mix de brotos frescos, com um toque de mel de eucalipto e molho inglês Lea & Perrins.

4) Albanos Dry Stout (4% ABV): atum Mi Cuit em crosta de gergelim, caviar berinjela e molho Ponzu.

5) Küd Smoke on the Water — Smoked Beer (6,7% ABV): creme de surubim defumado, crosta crocante de pão e ovo pochê 64 °C.

6) Küd Fever Vienna Lager (4,7% ABV): choripan ao nosso modo, com linguiça caseira em pão de fermentação natural, chimichurri e maionese caseira com mostarda L’Ancienne.

7) Schornstein Catharina Sour Cupuaçu (4% ABV): kafta de cordeiro, coalhada seca caseira e babaganoush de jiló. Acompanha pão sírio.

8) Sátira Russian Imperial Stout com nibs de cacau (8,4% ABV): verrine de bolo de iogurte com café e cerveja, creme de chocolate com baru e merengue suíço queimado.

 

Canções clássicas de rock e MPB, passando por Roberto Carlos, 14 BIS, Deep Purple, Elvis Presley, Luiz Melodia e Golden Boys, marcaram detalhes da história das cervejas e dos pratos. Claro que não faltou Pato Fu e Nenhum de Nós! Foi uma noite e tanto, que repetiremos em breve.

Abraço do Burgomestre!

COMENTÁRIOS