Guilherme Weber “O Mercado sempre tem essa sensação fraterna”

Guilherme Weber

“O Mercado sempre tem essa sensação fraterna”

 

O ator, que estava de passagem rumo a Pelotas, aproveitou para conhecer o Mercado Público de Porto Alegre.  Com o hábito de frequentar o Mercado de Curitiba, sua cidade natal, Guilherme Weber procura conhecer os mercados por onde viaja. Amante do Theatro São Pedro, um dos seus favoritos no Brasil, o intérprete simpatizou ainda mais com a capital gaúcha.

 

 

É a primeira vez que venho ao Mercado, meus amigos me trouxeram. Eu estou adorando, pois o Mercado sempre tem essa sensação fraterna, de reunião, de ser a praça, ponto de encontro da cidade ancestral. O gaúcho já tem isso de se reunir e isso ecoa muito forte aqui no Mercado, uma energia muito boa. Venho bastante ao sul. Sou de Curitiba, mas tenho muitos amigos aqui no Rio Grande. Venho sempre a Porto Alegre, trago meus espetáculos ao Theatro São Pedro, que é um teatro que eu adoro, um dos meus favoritos no Brasil. Sempre passo por aqui a caminho do Uruguai, então eu venho bastante. Agora estou super a lazer, estou indo a Pelotas assistir o Antônio Fagundes que vai fazer o (espetáculo) “Vermelho”, que eu ainda não consegui ver. Estou indo especialmente para visitar uns amigos e vê-lo.

 

Os mercados por onde passa

 

No Mercado de Curitiba eu vou direto, desde criança. Meus pais sempre tiveram o hábito de fazer compras lá, então geralmente vamos sábados fazer umas comprinhas e almoçar. Vou muito também ao Mercado de Paranaguá, que é no litoral lá de Curitiba. Então essa ida ao Mercado é uma coisa que vem meio que da minha infância, e era um programa de sábado que eu esperava, ver as coisas, os produtos, experimentar as mercadorias e ver as pessoas. É uma coisa que eu gosto de fazer, sempre que viajo, eu procuro (o mercado). Fui no de Belo Horizonte, Belém, a gente sempre procura os mercados da cidade. Já o Mercado de Barcelona eu acho incrível, lindo. Muitos presuntos, muitos aromas. Tem muito perfume no Mercado de Barcelona.

Foto: Greice Campos

COMENTÁRIOS