Gastrônomo e alunos no Mercado

VISITA

Gastrônomo e alunos no Mercado

Aires Scavone, um dos mais conhecidos gastrônomos do estado, costuma levar seus alunos para visitas no Mercado, sistematicamente. O mestre da EGAS, Escola de Gastronomia Aires Scavone, considera da maior importância que os seus alunos conheçam o Mercado e seus produtos, para se inspirarem na criação de seus pratos.

   “Eu conheço vários mercados do mundo e acho o nosso muito bom. Estava explicando aos alunos que é importante ver o que tem no Mercado, observar e produzir, criar, para não fazer sempre a mesma coisa”, diz ele. Aires vem no Mercado desde pequeno, quando acompanhava seus avós, que são de São Paulo. “Sempre se encontrou coisas aqui que nos supermercados não tinham”, diz ele, lembrando que sua mãe trazia berinjela de São Paulo porque aqui não havia. Para ele o importante é inventar, sempre com harmonia, dentro do espírito da cozinha du marche, “aquela que você vai e olha o que tem de bom e produz, testando antes”, diz. Para ele esse é o caminho da alta gastronomia. “O pessoal tem uma concepção de que alta cozinha se faz só com as coisas de valor, salmão, etc. Gastronomia é criar um prato com produtos regionais, é criar com o que tem dentro da tua cidade. Por isto que eu trago os alunos aqui no Mercado”, diz.

Recriando pratos

    Outro aspecto importante para Aires, é a recriação. “Fazer uma releitura do carreteiro, do galeto al primo canto, que é uma coisa nossa, um empratado com tudo aquilo que vai dentro em um prato só para uma pessoa, ou uma feijoada servida empratada. E fica muito bonito, até levei para o exterior. Essas idéias fluem, por exemplo, em idas ao Mercado. “Acho ele importantíssimo para a nossa cidade. É preciso divulgar, porque 50% dos portoalegrenses não conhecem. Acho um absurdo. Trago os alunos aqui porque sei que muitos deles não vão ver produtos que nunca viram nas regiões deles”. Ele conta que teve uma turma de 20 alunos, 16 do interior e quatro da capital. Só os do interior já tinham ido no Mercado. Dirceu Rodrigues Jr., um dos alunos, veio do Mato Grosso do Sul para fazer o curso. Inicialmente é só para aperfeiçoar os seus conhecimentos. Talvez no futuro dedique-se à gastronomia. Diz que gostou muito do Mercado e da cidade. O que despertou a sua curiosidade é que aqui “embalam tudo”, diz referindo-se aos produtos vendidos.

 

Foto: Fabrício Scalco

COMENTÁRIOS