Chef Eduardo Beltrame: “Fim de ano é o momento certo trabalhar com culinária e gastronomia”

“Fim de ano é o momento certo trabalhar com culinária e gastronomia”

 O chef Eduardo Beltrame, de São Paulo, esteve no Mercado Público para dar um curso de culinária e confeitaria natalina promovido pela Cozinha do Confeiteiro, para 40 pessoas. Cupcakes natalinos, flan de chocolate assado, bolo de pasta americana e outros confeitos que estão em alta foram algumas das receitas. Beltrame é conhecido nacionalmente, fazendo programas de culinária em canais de TV, como a Band, Rede TV Aparecida, TV Século XXI. E ficou surpreso com o reconhecimento das pessoas quando o encontram pelos mercados. Satisfeito, diz que adora conversar com elas sobre receitas, todas disponíveis em DVD, livro e no seu  site www.eduardobeltrame.com.br

      Eu viajo todo o Brasil, normalmente a gente tem cursos em mercados. Não vejo muita diferença não. Ele (o Mercado de Porto Alegre) é bem bacana, bem parecido com o mercado de São Paulo, apesar de que o de lá é bem maior. Mas em comparação com as outras cidades, está bem legal. Estou achando muito legal também este esquema de cursos de culinária porque isto realmente traz clientes para Mercado. É muito importante, queria agradecer o pessoal do Armazém do Confeiteiro pela oportunidade. E este cliente está crescendo muito no Mercado.

 Simpatia gaúcha

      Comi uma comida japonesa aqui no Mercado, foi muito bacana e o pessoal muito simpático, receptivo e isso que é importante. Hoje em dia preço, concorrente tem muito, então você tem que conquistar o cliente pela simpatia. Eu reparo muito na simpatia das pessoas, no sorriso e eu vi muito sorriso aqui hoje.Tomei até um chimarrão com um senhor, isto que é bacana: eu não conheço a pessoa, e ele me ofereceu. Viu que eu estava olhando e acabei compartilhando com ele. É diferente, o brasileiro é muito carismático e eu acho que a gente tem que aproveitar esse momento.

 Mercados, essenciais para a gastronomia

      Quem trabalha na área da panificação, confeitaria, com chefs e cursos de gastronomia tem que vir no mercadão, porque vai encontrar desde o exótico até o tradicional. Tem que vir buscar. Por que estas coisas você não vai encontrar no mercadinho do lado da sua casa. Mas tem mercados do Brasil que sempre falta alguma coisa. Não sei se é devido ao transporte. Por exemplo, eu estive no mercado de Manaus e acho que lá fica desejando em relação a mercados de outros estados. Aqui o que eu vi de diferente foi a grande quantidade de chás. Não sei se é uma característica do gaúcho, mas vi muitos chás diferentes que eu não vejo em São Paulo.

  Geração de renda

      Sou apaixonado pela gastronomia gaúcha, adoro a cuca, a farofa da cuca, agora já tem aqui até cuca salgada. Eu mesmo acabo pegando as idéias, e levando para São Paulo. Vou chegar lá e dar um curso de cuca salgada. Todo o dia a gente está aprendendo nesta área. E eu sou muito curioso, reparo em tudo, no que há de diferente. Venho muito para o Rio Grande do Sul e gosto muito de São Leopoldo, Passo Fundo, Caxias – adoro esta região aqui. Gosto sempre de deixar o meu recado: gente, a gastronomia está em alta, vamos aproveitar para ganhar dinheiro. Se você faz um pão de mel, panetone recheado e decorado, cookies, chocolate com frutas secas, bombons exóticos, uma trufa bem feita, é venda na certa. É agora o momento, neste fim de ano.

COMENTÁRIOS