Feito em casa

A cada ano, vemos as mil e uma formas de comemorar a Páscoa, e os chocolates caseiros estão se tornando uma opção casa vez mais popular. Com o preço alto dos tradicionais ovos de chocolate, quem quer economizar tem apenas duas opções: não consumir ou fazer em casa!  

 

Andriele Labandeira

A jovem de 21 anos começou a frequentar o Mercado ainda na infância, quando acompanhava a mãe nas compras de materiais para fazer ovos de Páscoa em casa.  “Minha mãe faz ovos há muito tempo, ela trabalha com chocolate até fora dessa época. Lembro de vir aqui com ela comprar os materiais e até hoje venho atrás disso”, conta.

Mesmo com muito chocolate em casa, sua Páscoa costuma ser bem tradicional e sem muitos doces, pois “não tem criança em casa”. Por acompanhar de perto o cotidiano de quem trabalha com doces, vê isso como uma oportunidade. “Acho uma boa renda, por conta dos chocolates estarem caros, pode substituir os ovos de supermercado.”

Ela relembra que uma parte da infância foi marcada pelos doces da mãe, que eram comprados no Mercadão. Hoje continua visitando o local todos os meses, algumas vezes acompanhada e outras apenas para passar um tempo.

 

 

Suame Silveira

Atraída pela feira de antiguidades, Suame Silveira, de 49 anos, é uma das admiradoras do Mercado Público e suas bancas diversificadas. “Sempre que possível passo aqui no Mercado para dar uma olhada nas feirinhas e nas floras. Quando venho acompanhada de amigos, passamos sempre na Banca 40 ou no Café do Mercado”, diz a comerciária.

Suame relata ainda que comemora a Páscoa com a família e, por conta dos preços altos, a cada ano o chocolate vai diminuindo. Embora não costume produzir a Páscoa em casa, vê isso como algo mais vantajoso. “O chocolate está muito caro, então fazer em casa se torna mais barato”, acrescenta.

Mesmo com os altos preços da Páscoa, a moça se anima ao relembrar das pessoas tocando o piano, do projeto Piano Livre, que ficava na parte inferior do Mercado. Ela se declara fã do local e o vê como o retrato da cidade.

 

 

Diamantina dos Santos Pereira

A cozinheira aposentada de 63 anos costuma preparar vários doces em casa e vê o Mercado como o lugar certo para encontrar tudo que precisa. “Frequento esse lugar há muito tempo, já sou conhecida pelo nome. Costumo passar nas bancas das frutas, na Macrobiótica Sauer, no Gueno, na Maritini 141 e na Banca 14 para buscar o básico”, diz.

Nesta época de Páscoa, Diamantina não costuma comprar ou fazer chocolate, mas sempre faz um doce para a família. Ela já fez alguns cursos na área chocolateira e acha que a produção caseira pode ajudar até na renda. “Fazer chocolate é mais acessível, tenho experiência com isso, já fiz até cursos na Martini 141. Pode ser uma boa fonte de renda nesta época do ano”, acrescenta.

Ela, que é uma frequentadora assídua, costumava ir com o filho, ainda criança, até a Banca 40 tomar a famosa Bomba Royal, e, após anos, ambos mantêm essa tradição.

 

COMENTÁRIOS