Eu no Mercado

Luciana Pedrosa (lojista)

Sou do Paraná, vim para cá nos anos 90. Já morei em São Paulo. O Mercado de lá é legal também, mas é diferente, não tem como comparar, São Paulo é outra cidade. Venho toda a semana. Procuro mais a peixaria. O preço e a qualidade são boas. Comida especial no inverno? Sim, né? Hoje comprei bacon. Faço mais peixe, gosto de um vinho ca­bernet, do Miolo, JP. Foto? Olha sou modelo, cobro cachê, hein?

 

 

 

 

 

 

Nara Konrad (servidora no­ta­rial)

Comprei postas de anjo. Vou temperar com o­ré­gano, alecrim, alho bem amas­sadinho, manjericão, deixar mais ou menos 1 hora no molho. Depois corto as postas em pedaços, enrolo em papel laminado, coloco naquelas forminhas conhe­cidíssimas, “Bom Apetite” e vai pro fogão. 20 minutos, viro para dourar dos dois lados e depois é só botar na mesa com uma boa batatinha ensopada e um ar­rozinho. Vinho só no fim de semana, né? Pelo menos uma vez semana. Gosto de vir aqui. Hoje comprei ervilha, gengibre e banana do mato pra fazer chá. Moro em Gravataí, mas trabalho aqui. Venho ao Centro só para vir no Mercado.

 

 

 

 

Cláudia Machado (Aposentada) e Lorena de Bacco (Confeiteira)

Cláudia – Sou aposentada da receita federal, tenho 64 anos, venho aqui diariamente. Hoje vim para comprar coisas para fazer um purê de aipim com bacon, um prato de inverno. Conhece? Bota o bacon no fundo da frigideira, tapa com o purê e deixa ir ficando crocante. A lingüicinha é pra fazer um bife enrolado, matambre recheado para minha filha levar para São Paulo, que lá não tem. A gente vem, eu e uma amiga minha, de tardezinha, prestigiar, tem música, viemos tomar um chopezinho.
Lorena – Compro todos meus produtos tudo no Mercado, é mais em conta e a qualidade é muito boa. Bife, frango, compro aqui. A minha banca preferida é aqui (San Remo) por causa da qualidade e o atendimento.

 

 

Tatiana Borges (estudante)

Venho mais nesta banca aqui, (Banca 26) para comprar ca­peletti, ravióli, porque eles vendem mais produtos naturais. Vou fazer uma sopa, vai ser a janta de hoje. Moro na zona norte, mas trabalho aqui perto. No inverno compro capeletti, pinhão. Pra fazer o raviolli? Faz o molho e põe tudo junto. Compro também aveia, castanha.

 

 

 

 

 

 

 

Flávio Luiz Zeliman (empresário)

Venho sempre, duas vezes por semana, comprar vinho. Hoje estou levando um Casa Silva e um Dom Laurindo. Sempre compro também um queijinho, pizza, tudo, na Banca do Holandês, na Central. Compro também espumantes e tomo um suquinho, um caldo de frutas, ali na frente (Banca 40). Sempre comprei aqui na Banca 38, já há uns 8, 10 anos por causa do preço e da variedade.

 

 

 

 

Osório Luiz Sieben (proprietário do famoso churrasquinho “De Gato”)

Compro aqui no Pascoal, no Pozzebon, quando preciso de mais carne, pego no Kostelão. Aqui a gente consegue fazer uma seletividade melhor pela grande oferta do produto que eu preciso, a carne. A gente prioriza raças, de preferênca Angus, Devon, Hereford, o Deloren. Gosto muito de especiarias também, temperos. Estamos nos preparando para começar com a lingüiça de filé mignon de porco, que não tem conservando e o mercado está ansioso por este produto. O Mercado tem credibilidade, quem trabalha aqui sabe o que está fazendo. Ele representa algo confiável.

COMENTÁRIOS