Da cozinha de casa às salas de aula

André Damin

Professor dos cursos de confeiteiro e padeiro da Faculdade Senac, ele é graduado em Letras pela UniRitter e pós-graduado em Linguística pela Uniasselvi, além de ter realizado inúmeros cursos na área gastronômica ao longo de sua trajetória.


 

A história de André Damin na gastronomia começou quando seu pai o incumbiu da tarefa de cuidar da cozinha de casa durante uma semana. “Fazíamos um rodízio e cada filho cuidava de uma das peças”, relembra, falando dos irmãos, que, assim como ele, tomavam conta do banheiro, piso e quartos do lar. A “veia artística” aflorou durante esses períodos semanais que administrava o ambiente que é coração de qualquer morada.

Desde então, o marido da Denise, pai do Vítor e da Anelyse e professor dos cursos de Padeiro e Confeiteiro da Faculdade Senac há 12 anos não saiu mais da cozinha, o seu local predileto. Formado em Letras pela UniRitter e pós-graduado em Linguística na Uniasselvi, ele trocou o quadro-negro pelo fogão muito devido ao seu fascínio pelo doce mil-folhas. Foi o empurrãozinho para entrar no Senac no início dos anos 1990, quando se matriculou como aluno no Curso de Confeiteiro e Padeiro. “Isso alavancou minha vida.” Após formar-se, trabalhou em restaurantes, padarias e confeitarias, adquirindo conhecimento e experiência na área.

Com sangue italiano nas veias, Damin herdou da família as características de um batalhador. O seu bisavô veio do país no início do século passado para prosperar como agricultor. Para o professor, o pai, hoje com 84 anos, é o seu grande ídolo. “É um homem empreendedor”, orgulha-se ao falar do cidadão que moldou o seu caráter e o “ensinou a ser uma pessoa de bem”. Dele ganhou um terreno e, junto com o irmão, abriu a primeira padaria da família.

Damin entrou para o time de docentes da Faculdade em agosto de 2006. “Minha cunhada mandou meu currículo sem eu saber”, revela. De lá para cá, já formou vários alunos, tendo diversas homenagens e um carinho sem igual pelos seus aprendizes. O gaúcho, natural de Porto Alegre, já deu aulas em diversas unidades do Senac em todo estado. “Sempre digo aos meus alunos para fazerem algo de que se orgulhem. Não os vejo apenas como um cifrão”, enfatiza

Nesses anos de casa, ele revela que toda sexta-feira é o “dia internacional do sujinho”, como ele chama o evento de reunião entre antigos e atuais alunos, na qual conversam sobre política, futebol e afins numa tradicional lancheria da Cidade Baixa. A cada semestre que passa, o professor, considerado um pai pelos seus estudantes, é homenageado em formaturas e em diversos eventos gastronômicos. “Se hoje eu estou aqui, agradeço a eles. Fora daqui (Senac), sou família. Italiano tem disso aí, né?”

Na coluna passada, pratos típicos de países que disputaram a última Copa do Mundo foram apresentados por Juliana Noal, professora e coordenadora da Gastronomia da Faculdade. Como a Itália ficou de fora do Mundial disputado na Rússia mês passado, não podíamos deixar de representar a principal iguaria do país: a pizza, que nessa edição é trazida pelo neto de imigrante italiano André Damin.

 

RECEITA DA MASSA DE PIZZA PROFISSIONAL

Ingredientes

1 kg de farinha de trigo

15 g de sal

20 g de açúcar

50 g de margarina ou manteiga

3 ovos

30 g de fermento biológico para pão

2 xícaras de água

 

Modo de preparo

— Dissolva o fermento com a água.

— Adicione o restante dos ingredientes e amasse bem até que a massa fique lisa.

— Divida em bolas conforme o tamanho desejado e deixe dobrar de tamanho.

— Coloque em mesa enfarinhada e, com o auxílio de um rolo de massa, abra os discos e coloque em forma própria.

— Pincele com uma camada de molho.

— Leve ao forno pré-aquecido (190 °C) para assar por 3 a 5 min.

 

PISSALADIÈRE  (salgada)

Ingredientes

1 disco de pizza sem assar (conforme receita)

3 cebolas cortadas em rodelas

2 colheres de sopa de azeite

1 vidro de tomate seco (300 g)

1 vidro de azeitonas pretas (200 g)

200 g de massa para pizza

Pimenta-do-reino (a gosto)

 

Modo de preparo

— Aqueça o azeite e passe as cebolas por 5 minutos.

— Abra a massa com 5 mm de espessura.

— Espalhe a cebola e polvilhe com pimenta-do-reino.

— Com os 200 g de massa, forme rolinhos e coloque em xadrez sobre a massa.

— Espalhe os tomates secos e as azeitonas no centro de cada quadrado.

— Leve ao forno (180 °C) por 25 min.

Obs.: os tomates secos podem ser substituídos por anchovas.

 

PIZZA DO INVERNO (vegetariana)

Ingredientes

1 disco de pizza (conforme receita)

2 xícaras de verdura cozida e refogada (a gosto)

2 colheres de sopa de margarina ou manteiga

1 cebola média picada

½ xícara de vinho branco seco

½ copo de requeijão cremoso

¼ xícara de nozes picadas

1 pitada de alecrim

Queijo ralado (a gosto)

½ xícara de uva passa

1 pimentão vermelho

1 pimentão amarelo

1 pimentão verde

1 berinjela

1 abobrinha italiana

 

Modo de preparo

— Coloque a uva passa de molho no vinho.

— Passe o requeijão cremoso sobre o disco de pizza.

— Em seguida, adicione a verdura e o restante dos ingredientes.

— Deixe por último a uva passa com vinho.

— Leve ao forno (200 °C) por 12 min.

 

PIZZA DE PAÇOCA  (doce)

Ingredientes

1 disco de pizza (conforme receita)

300 g de queijo mozarela ralada (a gosto)

8 paçoquinhas esmagadas

Azeite ou óleo (a gosto)

 

Modo de preparo

— Cubra o disco de pizza com bastante mozarela ralada.

— Espalhe a paçoquinha.

— Regue com azeite ou óleo, se desejar.

— Leve ao forno (200 °C) por 8 min.

Fotos: João Rosa

 

Recentes

COMENTÁRIOS