Continua o diálogo e começa o PPCI

Prefeitura e Ascomepc mantêm o contato para tratar do futuro da gestão do Mercado Público. Enquanto isso, mercadeiros encaminham a primeira parte das obras do PPCI para reabertura do segundo piso.

 

O diálogo entre a prefeitura de Porto Alegre e a Associação de Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc) sobre a gestão do Mercado Público, em especial a proposta de implantação de uma parceria público-privada (PPP) para administrar o prédio, vem se mantendo desde o último mês. Foi em novembro que, pela primeira vez desde o início das declarações sobre PPP, o prefeito Nelson Marchezan Jr. recebeu os permissionários para conversar sobre a questão. “A situação continua indefinida. O prefeito Marchezan continua com a ideia de buscar a PPP para o Mercado e a gente continua tentando entender exatamente o que isso significa e como impacta o dia a dia do Mercado, os nossos negócios e o reflexo disso para a população – afinal de contas, é o que importa”, diz Clóvis Althaus Jr., do Café do Mercado, 2º tesoureiro da Ascomepc.“Aos poucos, a gente está conversando com o Marchezan e o Bruno Vanuzzi (secretário de Parcerias Estratégicas) para entender.”

 

RUMO AO PPCI

Dia 18 de dezembro será oficializado o acordo entre Ascomepc e prefeitura sobre as obras do Plano de Prevenção e Proteção contra Incêndios (PPCI), que deixa sob responsabilidade dos mercadeiros a execução do PPCI. A partir dessa data, começa a contar o prazo de 60 dias para início das obras. O primeiro item a ser resolvido será a recuperação das escadas metálicas, que ficam nos cantos do prédio – inclusive já foi definida a empresa, que está em vias de assinar o contrato. Após adequação do PPCI, o segundo piso poderá ser reaberto. Segundo Clóvis, a recuperação das escadas tem previsão de começar já nos primeiros meses de 2018.

COMENTÁRIOS