Compras para o natal no Mercado Público

Compras para o natal no Mercado Público

 

Frutas e verduras, saúde e decoração

 

A Banca 11 é uma das mais tradicionais em frutas e legumes, nacionais e importadas que chegam todos os dias, bem fresquinhas. E no natal elas reinam, tornando as mesas, além de saudáveis, mais bonitas. A começar por uma das mais tradicionais sobremesas de natal, o doce de figo verde. Outra fruta procuradíssima é a uva branca, para atender a tradição de comer 12 de seus grãos, o que significa prosperidade para o novo ano que inicia, assim como a romã, que é colocada na mesa no último dia do ano. Outras frutas que fazem bonito nas mesas das festas de fim de ano são pêssego, melão, uva branca, escura, banana catarina, morango, laranja, abacaxi, este sempre no centro para enfeitar, nozes chilenas e pecã, amêndoas e claro, a eterna melancia. Já para os pratos mais finos, muito procuradas são a cereja e laranja importadas. Entre as verduras, fazem muito sucesso a alface americana e aspargos.

 

Peixe, supertição e sabor

 

Nas peixarias o camarão é o campeão de vendas nesta época. Bacalhau também é muito procurado, mas não tanto quanto o crustáceo, principalmente no ano novo. Também sai muita tainha, anchova, corvina, e, entre os mais sofisticados, salmão e linguado. Já para o fim de ano, a preferência é o peixe inteiro, atendendo à supertição que o peixe nada para frente, abrindo caminhos. A banca oferece peixe fresquinho todos os dias, com um grande volume de vendas de filés de abrotea, cação e anjo, principalmente. A receita da banca para o ano novo é tainha recheada, com camarão, claro.

 

Banca 26 – de tudo um pouco

 

Uma das bancas mais completas do Mercado, a Banca 26 só não comercializa bebidas alcoólicas e carne de porco, por princípios de Ademir Sauer, o sócio-proprietário. “O pessoal consome muito frutas secas, damasco, uva, nozes. O bacalhau também é muito procurado, assim como aves, peru e seus derivados”, diz ele, lembrando que a banca tem todo o tipo de frutas secas, importadas – tâmara, nozes, castanhas, damasco. E também frutas cristalizadas – abacaxi, laranja, abóbora, pêssego. A banca também é muito forte em conservas de azeitonas, pepino, palmito, cebolinha. Segundo Ademir, no fim do ano os frios aumentam o consumo. Peru tender, frango defumado, assim como produtos como temperos, azeite de oliva (importado, de várias procedências), além do próprio bacalhau.

 

O PÃES (E OS DOCES) nossos de cada natal

 

A Padaria tem três kits para a época. O primeiro com uma torta grande, torta fria, de frango ou atum, bolo de nozes e um panetone de brinde; o segundo com uma torta grande, uma torta fria, um cento de salgadinhos sortidos, bolo de nozes e um panetone de brinde e o terceiro com uma torta grande, torta fria, um cento de salgadinhos, rocambole, bolo de nozes e um panetone de brinde também. Se você se interessou, é bom fazer sua encomenda com antecedência. “No natal não tem comparação, é uma loucura, chega a faltar torta”, diz a balconista.

 

Os prazeres da carne, aumentando no fim do ano

 

No Açougue San Remo a procura por chester é mais pela tradição do que por uma questão do gosto. Além das aves já consagradas, como o chester da Perdigão e o peru Sadia, este ano a novidade é uma linha nova da Seara, com peru, principalmente. Outra tendência é o aumento do consumo de outras carnes, para churrasco, por exemplo, com uma procura muito grande por costela. Aumenta o consumo da carne de ovelha, leitão, lombinho de porco e o fracionamento dos cortes no Mercado contribui em muito para isso. Hoje o Mercado voltou a ser um pólo, atingindo também a grande Porto Alegre, o que justifica o seu grande movimento.

COMENTÁRIOS