Comidas e bebidas, as combinações mais perfeitas

ESPECIAL DE NATAL, Delícias de Natal

 

Com as festas de fim de ano se aproximando, muitos ainda se perguntam qual o melhor tipo de vinho e espumante para oferecer aos convidados na noite de Natal e Ano Novo, onde as atrações são o pernil, peru, chester ou bacalhau. Em princípio não é necessário gastar muito dinheiro comprando espumantes importados, já que os brasileiros não deixam a desejar quando comparados com os produzidos no exterior e, muitos deles, foram até premiados como os melhores do mundo.
• Em pratos salgados, o ideal é sempre optar por espumantes brutos, porque a concentração de açúcar é de um a quinze gramas por litro de vinho. Com isso, há uma perfeita harmonia entre o alimento e a bebida.
• Em casas onde o peru e o chester ainda são os mais consumidos, servir o espumante branco é o mais indicado.
• A melhor combinação para quem vai degustar tender ou pernil de cordeiro, segundo muitos enólogos é um espumante rosé, considerado ideal por apresentar um paladar fresco, macio, cremoso e com excelente permanência de sabor na boca.
• Já para os frutos do mar, recomenda-se um espumante fino.
• Espumantes para serem servidos com as sobremesas, incluindo o pão mais tradicional da época, o panetone: o ideal é um espumante doce ou meio seco, o chamado Demi Sec.
• Alimentos mais gordurosos, como peru e pernil pedem vinhos espumantes secos com mais acidez, que também combinam com frutas secas, muito usadas em acompanhamentos
• Peixes e frutos do mar grelhados não são indicados para servir com vinhos secos, pois a bebida “esconde” o sabor do alimento. No entanto se as receitas levarem molhos, com o de manteiga e alcaparras, por exemplo, o tipo seco harmoniza muito bem. O mesmo vale para o camarão, principalmente em receitas com queijos ou catupiry.
• Para a virada do ano, invista em um espumante mais sofisticado, de melhor qualidade para atrair boas energias e começar o ano com o pé direito.

 

Dicas de Natal

A bebida correta para o fim de ano

Marlene Mineiro está há sete anos no Mercado Público, trabalhando diretamente com bebidas, espumantes e vinhos em especial. Aqui ela dá algumas sugestões de bebidas para os nossos leitores.

No Natal
“Dos tintos vai bem um Merlot, que é uma uva encorpada, mas com paladar bem aveludado, um Pinot Noir, um vinho de uma uva mais jovem, que pode ser tomado geladinho, refrescante, também vai muito bem. E branco, um Chardonnay, que não é tão seco, nem tão frutado. Além, claro, de um espumante de sobremesa. Depende do gosto, mas a maioria das pessoas procura um espumante moscatel, que é mais suave, vai bem com a sobremesa.
Fim de ano
No fim de ano, o pessoal vai mais num porquinho, lentilha, coisas que pedem um vinho mais encorpado, um cabernet franc, de repente até mais ácido. E se quiser um vinho branco, pode ser também um chardonnay ou um sauvigon Blanc e novamente para sobremesa, um espumante ou um gewuztraminer, que é uma uva bem frutada, um pouquinho frisante. Eu, particularmente, prefiro os espumantes brut. Os nossos nacionais todos eles têm uma qualidade muito boa. E ainda tem os rosés, que estão muito bons também. Apesar de serem brut, também estão bem suaves. Para quem gosta de bebidas mais doces, sugerimos um moscatel, ou vinhos de sobremesa, colheita tardia, tipo vinho do Porto.” 

COMENTÁRIOS