Começa a restauração das escadas

Obras devem ser concluídas em 40 dias e integram o PPCI, assumido pelos mercadeiros em maio.

Na segunda semana desse mês, teve início a obra de restauração das escadas laterais do Mercado, itens importantes do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndios (PPCI). O PPCI é a última etapa para a reabertura total do segundo piso, interditado desde o incêndio de 2013. Essa restauração das escadas e todas as outras que compõem o PPCI são financiadas pelos próprios mercadeiros, que assumiram essa etapa em maio, em acordo com o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP-RS) e a prefeitura de Porto Alegre. O valor total é de cerca de R$ 1,5 milhão.

A área em obras está isolada e não afeta o funcionamento do restante do prédio, pois o restauro será em uma escada de cada vez. Os degraus serão substituídos, pois não fazem parte da estrutura tombada, enquanto a estrutura metálica das escadas passará por uma restauração que vai recuperar, por exemplo, os pontos de ferrugem. A obra acontece nas duas escadas laterais que não foram atingidas pelo incêndio — as esquinas da Av. Borges de Medeiros com o Largo Gênio Peres e do Largo com a Praça Parobé. As outras duas foram restauradas com recursos federais.

A Associação de Comércio do Mercado Público Central (Ascomepc), que representa os mercadeiros, precisou atualizar partes do Plano devido à alteração de algumas normas de 2013 para cá. O projeto das escadas, no entanto, não mudou, então a execução pôde começar antes do previsto. “Enquanto isso, a empresa Combate está em fase final e até o fim do mês deve apresentar o projeto aprovativo do PPCI”, diz Adriana Kauer, 2ª secretária da diretoria da Ascomepc, ressaltando que o Corpo de Bombeiros considera priorizar a liberação do Mercado quando as obras forem finalizadas. O prazo para conclusão do PPCI é novembro de 2019.

COMENTÁRIOS