Cenário do Mercado Público

A seção Centro Histórico vem registrando, praticamente desde a primeira edição do Jornal do Mercado, a história dos principais monumentos, prédios, casarões, ruas e construções da região. Além disso, perfis, centros culturais, personagens, passeios guiados e turísticos, como o extinto programa Viva o Centro a Pé.

Rua da Praia

O Mercado Público é, sem dúvida, o maior patrimônio histórico da cidade e uma verdadeira referência para todos os outros. No Centro Histórico, bairro que define a área central da cidade, estão concentradas as principais edificações históricas e tombadas, sendo um dos alvos centrais do então Programa Monumenta, do Ministério da Cultura, com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a recuperação de fachadas, casarões e edifícios históricos de Porto Alegre. Um trabalho que faz um verdadeiro mapeamento da história urbana e arquitetônica da cidade. A seguir, alguns destaques da coluna:

Praças e parques
Pródiga em praças, a cidade, infelizmente, tem assistido ao abandono delas que, em boa parte, passaram a ser ocupadas por moradores de rua e excluídos sociais. Mas há exceções, como a recuperação da Praça da Alfândega. Outras importantes, que mereceram registro, foram as praças da Matriz, Maurício Cardoso, Daltro Filho, XV, Largo Glênio Peres, parques Farroupilha, Parcão, Alim Pedro (IAPI).

Catedral Metropolitana

Igrejas e templos
A cidade não é Salvador, que tem 365 igrejas, mas tem algumas bem famosas e riquíssimas em detalhes, ornamentos e histórias, como a da Nossa Senhora das Dores, a Catedral Metropolitana, a Igreja São José, o Santuário São Rafael e Memorial Bárbara Maix e a Igreja Episcopal Anglicana, entre outras.

Estatuária/Monumentos
Porto Alegre ainda é considerada uma das cidades mais ricas em estatuária da América do Sul, tanto pública quanto privada. Os mais belos exemplares estão nas fachadas do Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), do Memorial do RS, no Viaduto Otávio Rocha, no Paço Municipal e outros. Um bom livro sobre o tema é “Estatuária e ideologia”, de Arnoldo Doberstein, que também foi tema da seção. Entre os monumentos, se destaca, principalmente, o de Júlio de Castilhos, atualmente em restauração. No geral também se encontram abandonados e vandalizados, em especial os da Redenção.

Santa Casa

Centros culturais
Mereceram a atenção da seção vários espaços de cultura da cidade, como o Centro Cultural da Santa Casa, o Centro Cultural Erico Verissimo, a Casa de Cultura Mario Quintana, a Pinacoteca Rubem Berta, a restauração da Biblioteca Pública Estadual, o Museu Joaquim José Felizardo e o Theatro São Pedro.

Ruas
Também há muitas referências sobre as ruas de Porto Alegre, como a dos Andradas, popularmente conhecida como Rua da Praia, Riachuelo e suas ruas adjacentes, e a Travessa Acilino Carvalho, que nasceu para ser a Rua 24 horas da cidade. Em especial, um registro do livro “As ruas de Porto Alegre”, de Eloy Terra.

Monumento a Júlio de Castilhos

OUTROS
Uma série de pontos que remetem à memória de Porto Alegre foram abordados, como o Hipódromo do Cristal, personagens e autores das ruas da cidade, a Casa dos Bancários, o Castelinho do Alto da Bronze, o Museu do Percurso do Negro, o porto Cais Mauá e Cais Navegantes, os prédios históricos da UFRGS, a Usina do Gasômetro e muitos outros que fazem a história do Centro.

 

 

 

Fotos: Emilio Chagas

COMENTÁRIOS