Celebração a Iemanjá

Na véspera do Dia de Nossa Senhora dos Navegantes, Pai Paulinho do Xoroquê promoveu uma celebração às águas e à fé no centro do Mercado, através de uma homenagem à Iemanjá.

Foto: Letícia Garcia

No sincretismo africano, Nossa Senhora dos Navegantes é representada pelo orixá Iemanjá, que rege o ano de 2016. A homenagem aconteceu dia 1º de fevereiro, véspera do dia destinado à santa católica, das 7h30 às 17h, no cruzamento central do Mercado Público. Pai Paulinho do Xoroquê distribuiu fitinhas de Senhor do Bonfim, bem como passes, e recebeu oferendas dos fiéis. “Estamos aqui com o barco de Iemanjá, e o intuito é também facilitar para as pessoas – tantas vêm fazer sua bandeja e, às vezes, não têm condições de ir até o litoral ou mesmo à beira do Guaíba, devido à crise e mesmo à violência. Isso acaba afastando as pessoas da fé”, conta. É o 14º ano que Pai Paulinho leva a celebração ao Mercado, com apoio da prefeitura de Porto Alegre, através da Secretaria de Produção, Indústria e Comércio (SMIC). “As pessoas vêm, encontram sua fé, mandam sua oferenda, recebem sua flor e uma fitinha abençoada. É uma troca, para a gente movimentar também os nossos adeptos”, afirma. Centenas de pessoas passaram pela celebração. As religiões de matriz africana têm muitos adeptos no Rio Grande do Sul, o estado com maior número de terreiros do Brasil. O Mercado Público é um local representativo tanto pelo assentamento do Bará, no centro do prédio, quanto pelas quatro entradas, “representando os quatro elementos da natureza”, como explica Pai Paulinho: “O Mercado é um lugar muito místico. Além de ser um local de muita cultura, de lazer, de encontro, de caminhar e comprar, aqui se concentra muita energia positiva”, diz.

COMENTÁRIOS