Brique da Redenção

Há 39 anos, os domingos porto-alegrenses se tornaram mais coloridos e atrativos ao público que passeia pela capital gaúcha. O Brique da Redenção é uma das feiras a céu aberto mais tradicionais do estado, reunindo cerca de 50 mil pessoas a cada semana. Além de ser um incentivo à cultura local e de movimentar um mercado artesanal, tornou-se um dos pedacinhos mais queridos de Porto Alegre.

 

Em 1978, a administração municipal reuniu um grupo de pessoas para que fosse desenvolvido um projeto de implantação de uma feira de antiguidades. A iniciativa surgiu após vereadores visitarem a feira Tristan Narvaja, conhecida como “mercado das pulgas”, de Montevidéu, no Uruguai. Na época, também existia outra feira nos mesmos moldes em San Telmo, na Argentina. Ambas serviram como base para que, em março do mesmo ano, cerca de 24 expositores inaugurassem a “Feira das Pulgas” – primeiro nome do Brique. Em abril de 1982, os artesãos que comercializavam suas mercadorias no interior do Parque Farroupilha se integraram aos antiquários, acrescentando novos atrativos à feira, que, posteriormente, veio a receber um espaço para gastronomia e artes plásticas.

Hoje o local conta com 300 tendas distribuídas em quatro setores por atividade produtiva: artesanato (180 expositores), artistas plásticos (40 expositores), antiquários (70 expositores) e alimentação (10 áreas). Além de propiciar um ambiente de convívio, o lugar se caracteriza como um espaço democrático de cultura e lazer, que ultrapassa os limites da feira e dá lugar às mais diversas vertentes e manifestações culturais que convivem em harmonia. Por sua importância no cenário cultural da cidade, em 26 outubro de 2005 foi sancionada a Lei 12.344 que declara o Brique da Redenção como Patrimônio Cultural do Rio Grande do Sul.

A feira funciona todos os domingos, das 9h às 17h – com exceção dos dias de chuva. Localiza-se no canteiro central da Avenida José Bonifácio, nas dependências do Parque Farroupilha, e se estende da Avenida Osvaldo Aranha até a Avenida João Pessoa. Para mais informações, acesse o site: briquedaredencao.com.br

 

COMENTÁRIOS