Bicicletas de aluguel pela cidade

Bicicletas de aluguel pela cidade

 

Em outubro, o sistema de aluguel de bicicletas completa um mês. Bem recebido por usuários e comemorado pela EPTC, a alternativa de transporte para curtas distâncias já tem 6,7 mil usuários cadastrados e marca 5,5 mil viagens. Com ampliação de cinco estações prevista para o final do mês, a ideia é abrir mais 10 até o final do ano.

As 50 bicicletas vêm colorindo o Centro Histórico de laranja e branco desde o final de setembro. As estações funcionando até agora são a do Largo Glênio Peres/Mercado Público, Praça da Alfândega, Casa de Cultura, Usina do Gasômetro e Câmara de Vereadores. Para o gerente de projetos de mobilidade da EPTC, Antônio Vigna, o balanço do primeiro mês é positivo: “A impressão que a gente tem é que foi acolhido imediatamente pela população”. Com relatórios semanais, a EPTC tem acompanhado o andamento do sistema. “Algumas pessoas reclamam que as estações estão muito perto, mas a essência do sistema é apostar na rotatividade, na proximidade das estações, e numa rede que vai se ampliando a partir da estação anterior”, informa Vigna. Até o final de outubro, mais 50 bicicletas serão disponibilizas em cinco novas estações: Ginásio Tesourinha, Praia de Belas Shopping, Escola Técnica Parobé, Largo Zumbi dos Palmares e Redenção-Ufrgs.

O metalúrgico soldador Lucas Rodrigues, de 23 anos, retira a bicicleta na estação do Mercado para andar no Gasômetro. “Quando tentei me cadastrar, não passou o cartão de crédito na primeira vez. Tive que botar outro cartão”, diz. É no sistema de pagamento que alguns usuários estão encontrando problemas. A estudante de administração Elizabeth Zimmerman, de 28 anos, também teve dificuldades. “Acho que seria melhor com uma moedinha. Tu vai ali, paga na hora e resolve”, diz. Vigna informa que está sendo pensada uma alternativa para pagamento, mas depende da operadora. A empresa Serttel foi procurada pela redação, mas não retornou as informações. Para o futuro, está sendo pensada uma integração com o TRI, sistema de bilhetagem eletrônica de ônibus e lotações, que permitiria maior facilidade no aluguel. É a Serttel também a responsável pela parte operacional, como a manutenção das bicicletas – algumas da estação do Mercado já estão com espelhos faltando.

 

Como alugar

 

Para alugar as bicicletas, é preciso fazer um cadastro, ou através do portal de voz, ou do aplicativo de smartphone ou ainda do site www.movesamba.com/bikepoa. O passe mensal custa R$ 10, válido por 30 dias, e o passe diário custa R$ 5, válido por 24 horas. O pagamento deve ser feito por cartão de crédito (Mastercard, Visa ou Diners). Para retirar a bicicleta, é só liberar pelo app ou ligar para o portal de voz (51) 4063.7711, e então informar o número da estação e o da bicicleta a ser retirada. O usuário pode usar a bicicleta por uma hora, quando é necessária uma pausa de 15 minutos da bicicleta na estação, para garantir a rotatividade do serviço. Pessoas de qualquer cidade podem se cadastrar. O sistema terá 400 bicicletas e 40 estações pela capital. “A partir das primeiras estações a gente vai botando, a cada 500m/1km, as estações seguintes. Em outubro serão mais cinco estações, e em dezembro, mais 10 estações, fechando as 20 estações de 2012”, finaliza Vigna.

 

 

Foto: Letícia Garcia 

COMENTÁRIOS