Bicicletário do Mercado, 10 meses na direção certa

Bicicletário do Mercado, 10 meses na direção certa

É a hora e a vez das bicicletas. Depois do lamentável incidente do atropelamento de dezena de ciclistas, em 2011, de desavenças com ciclistas no próprio Mercado, boas novidades surgiram: foi criado o projeto da ciclovia na Avenida Ipiranga e realizado o 1º Fórum Mundial da Bicicleta, em Porto Alegre.

 

   Após o incidente envolvendo dois ciclistas que acorrentaram suas bicicletas nas grades do Mercado, o poder público, administração do Mercado e Associação dos Permissionários decidiram pela criação de um bicicletário no local. Criado com a participação de ciclistas, o bicicletário do Mercado completa 10 meses neste mês de março. São 72 vagas e espaços em cada quadrante do Mercado e mais dois suportes no Largo Glênio Peres. O estudante de Medicina da UFCSPA Rafael Giacobbo, 22 anos, participante do Massa Crítica e um dos usuários do bicicletário do MP diz: “Considero muito importante a bicicleta como meio de transporte aqui dentro da cidade, e esse bicicletário é um dos melhores que a gente tem. Este formato de cuia ficou legal por mostrar nossa cultura”. O importante é que o Mercado, além de disponibilizar vagas para ciclistas, está alinhado à esta que é uma grande tendência de mobilidade urbana no Brasil e no mundo, o uso da bicicleta. Hoje a cidade assiste a movimentos importantes nesta direção, como a projeção de uma ciclovia de 9 km ao longo da Av. Ipiranga e a realização do 1º Fórum Mundial da Bicicleta, realizado na Usina do Gasômetro, no mês de fevereiro. O Fórum teve painéis, oficinas e bicicletadas pelas ruas da cidade, e contou com a presença de importantes cicloativistas internacionais como Chris Carlsson e Eldon Jung.

COMENTÁRIOS