HomeRuas do Centro

Beco do Rosário

Avenida Otávio Rocha
Extensão: da Rua Marechal Floriano Peixoto, junto à Praça XV, até a Rua Senhor dos Passos, junto à Praça Otávio Rocha
Foto: Domínio Público

Esta avenida central, que tem um certo toque de calçadão por causa dos largos passeios, foi aberta nos anos 1920 graças a uma reforma urbanística iniciada pelo intendente (título do prefeito da época) Otávio Rocha — que seria homenageado com o nome da avenida.

Ainda no século XIX o trecho em si já estava aberto e era conhecido como Beco do Rosário. Funcionava como um acesso aos muitos terrenos de Antônio Pereira do Couto, um dos grandes proprietários de terra da Vila. Ele doou um desses terrenos para a construção da Igreja do Rosário — e daí veio o primeiro nome da passagem.

Com o tempo, o Beco acabou se tornando um ponto de acesso ao comércio que se estabeleceu na área atualmente ocupada pelo Mercado Público, e passou a sofrer com o trânsito de carretas sobre o seu calçamento.

Sérgio da Costa Franco registra que, já em 1853, um proprietário da região reclamava com a Câmara Municipal para que ficasse isento de lajear a área, já que o trânsito constantemente a danificava. A Câmara rejeitou o pedido e resolveu proibir o trânsito de carretas no Beco do Rosário — o que não foi obedecido. Então, em 1861, foi estabelecida a mão única na via, proibindo as carretas de descerem à Praça do Paraíso (atual Praça 15), mas permitindo o retorno.

O Beco do Rosário manteve este nome até 1876, quando, depois de melhorias, passou a ser chamado oficialmente de Rua 24 de Maio. Uma referência à Batalha de Tuiuti travada em 1866, durante a Guerra do Paraguai.

Com a inauguração do Cais do Porto em 1921, a expansão de veículos e o consequente congestionamento das ruas centrais, o poder público começou a pensar a reorganização das vias de circulação.

Assim, em 1925, o intendente Otávio Rocha colocou em ação projetos de melhoramento do Centro. Isso incluiu o alargamento da Rua 24 de Maio na parte norte, entre as Ruas Mal. Floriano e Dr. Flores, e a sua ligação com a atual Rua Alberto Bins, numa bifurcação com a Rua Senhor dos Passos, tendo ao centro uma praça — que hoje também se chama Praça Otávio Rocha.

As obras de melhorias foram concluídas na gestão de Alberto Bins. Em fevereiro de 1932, Bins alterou o nome da avenida para homenagear o intendente que havia idealizado a obra, falecido em 1928.

 

Referência: “Porto Alegre: guia histórico”, de Sérgio da Costa Franco (Edigal, 2018, 5ª ed.)

[newslleter]