Beber chá no Mercado Público

Beber chá no Mercado Público

 

Em saches ou granulados, os chás sempre estiveram em alta no Mercado Público. A cada ano, novas variedades, marcas e procedências. Uma das novidades é o chá orgânico, que passa por processos diferenciados de torrefação. Dois locais muito procurados para aquele chazinho no Mercado são a Casa de Pelotas e o Café do Mercado.

 

Café do Mercado e sua linha de chás orgânicos

 

            Conhecido pela qualidade dos seus produtos, o Café do Mercado também tem ótimos chás, inclusive, orgânicos importados, predominando preto, branco e verde. São chás diferenciados, da The Gourmet Tea, empresa americana, com representação em São Paulo – de onde o Café do Mercado adquire. “São preparados com infusão, basta uma colherzinha de chá para uma xícara de 200 ml, de três a cinco minutos, e serve para o cliente”, explica Mirian Masui, gerente do Café. As composições dos chás, que sofrem um processo especial na colheita e fermentação das suas folhas, são as mais variadas, assim como os seus sabores: à  folha-base da Camellia sinensis são adicionados flor de maracujá, pêssego e outras frutas e aromas. “É uma linha bem diferenciada, pelo fato de ser orgânica. Nossos clientes já conhecem, sabem que a gente tem e procuram”, diz Mirian, informando que a procura também está crescendo entre os novos clientes. E para quem quiser levar, a casa também tem os chás em latinhas de 45 gramas, numa média de R$ 30.

 

Casa de Pelotas – Hábito inglês, em casa portuguesa

 

A Casa veio com esse intuito de ser um espaço de  doceria e de chás, embora a procura e consumo de café seja infinitamente maiores. Apesar de ser uma casa pelotense, com origens portuguesas, o hábito inglês de tomar chá tem uma clientela grande, informa o gerente Richard Milán. “Tem um grupo de senhoras que vem uma vez por mês aqui tomar seu tradicional chá, nas últimas quartas-feiras do mês”. A Casa trabalha especialmente com infusões em saches. Sabores? Abacaxi com hortelã, canela, menta com chocolate, laranja com especiarias, romã com cranberry, entre outros. E os tradicionais camomila, boldo, hortelã, etc. Com muitos clientes habituais, o atendimento da casa para os que procuram chá é simples: o cliente escolhe o sache com o sabor desejado, e aguarda a água quente na mesa. Para os que solicitam chá preto, é muito comum também o pedido de leite para acompanhar. E o acompanhamento, como não poderia deixar de ser, de doces e tortas pelotenses.

 

Onde encontrar chá no Mercado

 

Para aqueles que preferem fazer um chá ou uma infusão em casa, é possível encontrar os preparos nas bancas do Mercados. Em folhas, saches ou granulados, você encontra as folhas da Camellia sinensis e de outras ervas e frutas em muitas bancas, como as seguintes: Banca do Holandês (sachês e granulados); Banca 13 (sachês, ervas e folhas);  Banca 12 (ervas e folhas); Banca 26 (saches); Empório 38 (saches); Banca 43 (saches importados); Macrobiótica Sauer (folhas e ervas).

 

 

 

 

Apreciadores

 

Patrícia Duzensky Lorenci, 29, nutricionista

 

Acompanhada pelo amigo Giovani Kolling, 25, estudante de pós-graduação, e por Regina Abreu, 32, servidora pública de Goiás que estava visitando a cidade, a nutricionista revelou-se uma grande apreciadora de chás, frequentadora do Café do Mercado.

Adoro chás, ainda mais agora que tem esta linha orgânica. Gosto muito da linha de chás verdes, com aromas. Gosto também de cidreira, camomila, bem naturais. Agora vou experimentar este de rosas. Tenho estudado muito a linha fitoterápica, usado muito com pacientes, principalmente para ansiedade, para a qual se usa muito o chá de valeriana. Ou chá verde, que ajuda na questão das medidas – claro, aliado a uma dieta e educação alimentar. Eu tenho bons olhos para o chá, acho que traz bons resultados mesmo.

 

Tatiane Viana Fernandes, 39, empresária

 

Acompanhada do marido Luciano Fernandes, 39, empresário, do filho Bruno Vienna Fernandes, 10, e da prima Jussara Senna, 58, professora, Tatiane tomava seu chá na Casa de Pelotas.

Costumamos vir ao Mercado sempre, principalmente nos fins de semana. Sempre tivemos o hábito de tomar chás na família. Os meus preferidos são maçã com canela e romã com cranberry. Gosto porque ele acalma, aquece, conforta, é bom. Aqui tem muitas variedades, mas esses são os preferidos. Lá em casa fazemos bastante infusão também, de macela, camomila e de amêndoa, baunilha e frutas vermelhas.

 

Fotos: Letícia Garcia

COMENTÁRIOS