Bancas do Mercado doam alimentos para o sopão dos pobres

Bancas do Mercado doam alimentos para o sopão dos pobres

  Tradicional referência de solidariedade aos excluídos sociais,  moradores de rua em sua maioria, a Sociedade Espírita Ramiro D’Avila, popularmente conhecida como “Sopão dos Pobres” tem entre seus colaborados bancas do Mercado, mais especificamente os Boxes e a Banca 11. Para o futuro a entidade sonha em estender os serviços de assistência para famílias inteiras e estuda a possibilidade de ter um médico entre os seus serviços.

 

     Todas as segundas-feiras legumes e outras sobras são enviados para a entidade de caridade, uma média de sete caixas de mercadorias de legumes e verduras, informa Cláudio Daniel, do Box 6. “Tem de tudo, berinjela, xuxu, repolhos, dá um sopão dos fortes. Para nós é gratificante porque uma coisa que ia fora vai ser aproveitada por quem precisa. Dava até pena de jogar fora. Acho que o Mercado está fazendo a sua parte”, diz. Gabriel Ferreira Kurkowski, há três anos envolvido como voluntário na entidade, diz que os alimentos servem para abastecer aproximadamente 150 pessoas por dia. Garante que é uma refeição de qualidade, apesar de ser feita com sobras. “As doações são base para uma alimentação de três dias. Claro, acrescentamos outras coisas, como arroz e massa”, diz. Já em relação à carne, informa que pelo preço e dificuldade de encontrar doadores, já é mais rara a sua presença nas refeições.

     A entidade é mantida basicamente com contribuições de seus associados e doações espontâneas, como a das bancas do Mercado, em torno de cinco. Lembra que as despesas são muitas, com luz, faxinas, funcionários. “Sem essa ajuda, que é fundamental, fica praticamente impossível de manter esta obra social”, diz ele, lembrando que no verão é o período mais crítico por que muitos viajam e as contribuições “despencam”.  Para ser atendido basta chegar na casa, entre 10 horas e meio dia e aguardar na fila. A comida é feita sem sal, preservando as pessoas que possam ter problemas de coração. Atualmente a Sociedade Espírita Ramiro D’Avila também desenvolve grupos de tricô e dispõe de uma biblioteca. Trabalhando basicamente com voluntários, aceita doações de toda natureza, incluindo roupas. Com a chegada de uma assistente social, Fauzi está otimista, porque a partir de agora será elaborados projetos buscando apoios, parcerias, inclusive com órgãos municipais. Maiores informações para interessados no blog: sopadopobre.blogspot.com

COMENTÁRIOS